Publicidade

Seminário internacional debate práticas de convivência com o Semiárido

Encontro acontece nos dias 29 e 30 de outubro e antecede o curso internacional que se estende até o mês de dezembro, em Piranhas (AL).

Nos próximos dias 29 e 30 de outubro, nas instalações do Centro Xingó, no município alagoano de Piranhas, será realizado o II Seminário Internacional de Convivência com o Semiárido. O evento busca desenvolver e divulgar processos pedagógicos para o aperfeiçoamento de conhecimentos para uma melhor convivência com as regiões semiáridas. Além disso, visa avaliar processos mais adequados de inclusão produtiva e discutir novas formas de interação com a sociedade local e novos olhares, mais integrados, para a população residente e sua relação com o ambiente, entre outros. A abertura do seminário será comandada pelo secretário de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura, Álvaro Vasconcelos.

Também estarão presentes representantes de entidades como o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade (IABS) – gestor do Centro de Xingó de Convivência com o Semiárido, Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AECID), Universidade Federal do Vale do Cariri (UFCA), o Centro de Inovação em Tecnologia para o Desenvolvimento Humano da Universidade Politécnica de Madri (itdUPM), o Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília (CDS-UnB), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Alagoas (Sebrae/AL), Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e Agência Brasileira de Cooperação (ABC), Ufal, Codevasf, Chesf e Ministério do Meio Ambiente (MMA), entre outras.

Em 2014, a primeira edição do seminário,contou com cerca de 200 participantes e o curso capacitou 30 alunos de vários estados do Brasil e do exterior. Na ocasião também foi realizada a reinauguração do Centro Xingó, local destinado para contribuir com a geração de renda e a melhoria da qualidade de vida das famílias em situação de vulnerabilidade social em todo o Semiárido brasileiro. Desde a sua criação, o Centro Xingó se tornou referência em promoção e divulgação de tecnologias sociais para o homem do Semiárido. No local, são desenvolvidas atividades de incentivo à ovinocaprinocultura, avicultura caipira, apicultura, cultura de espécies forrageiras e biofábrica para produção de sementes e mudas. Também são desenvolvidas unidades demonstrativas de cisternas para captação de água de chuva, bioconstrução, biodigestor, ecofogão, entre outras tecnologias sociais.

Curso Internacional

O 2º Curso Internacional de Convivência com o Semiárido, composto por quatro módulos, distribuídos em 200 horas/aula, terá início em 2 de novembro e seguirá até o dia 18 de dezembro, com intervalos a cada módulo. O curso abordará tecnologias sociais e práticas inovadoras, inclusão produtiva, meio ambiente e mudanças climáticas.

O curso deverá garantir a formação de seus alunos como multiplicadores, detentores de compreensão abrangente e integrada sobre a convivência com regiões semiáridas e, ao mesmo tempo, a postura como agentes criativos e reflexivos, possibilitando aos alunos o domínio crítico do uso das tecnologias sociais construídas na sociedade e já parcialmente integradas ao Centro Xingó e famílias do entorno.

Programação

Confira os temas e as datas de cada módulo do Curso Internacional de Convivência com o Semiárido:

História Ambiental e Mudanças Climáticas no Contexto do Semiárido (02 a 07 de novembro); Inovação Social e Tecnológica: Construindo Caminhos e Ferramentas para a Convivência com o Semiárido (09 a 14 de novembro); Inclusão e Inserção Produtiva em Regiões Semiáridas (16 a 20 de novembro); e Trabalho de Conclusão do Curso (módulo não presencial – até dia 18 de dezembro).

O curso e o seminário são oferecidos pelo Comitê Gestor do Centro Xingó, coordenada pela SEAGRI/AL, Chesf, IICA, AECID, Codevasf, MMA e IABS, em parceria com instituições como a UFCA, itdUPM, CDS-UnB, Sebrae/AL, PNUDe ABC. O IABS é a instituição responsável pela realização do seminário e do curso, e pela coordenação das ações técnicas e administrativas do Centro.

Inscrição

As inscrições para o seminário e curso encontram-se finalizadas, devido a grande procura serão disponibilizadas, após o evento, as palestras, vídeos e fotos no próprio site do Centro – www.xingo.com.br

Saiba mais

A área que corresponde ao semiárido brasileiro tem quase 1 milhão de quilômetros quadrados. Trata-se de um extenso território equivalente a, aproximadamente, um quinto do território brasileiro, onde caberiam a França e Alemanha, por exemplo. Com cerca de 23 milhões de habitantes e mais de mil municípios, correspondendo a 34% da população do Nordeste e a cerca de 12% da população do Brasil, a área possui a maior população do mundo concentrada em uma região semiárida. Abrangendo nove estados: Alagoas, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe, o semiárido brasileiro é conhecido pela diversidade cultural, mas também pelos longos períodos de seca e a escassez de água, que atingem principalmente os moradores das zonas rurais.

Fonte: Envolverde

Comentários

Publicidade