Publicidade

Briga entre casal de PMs termina com os dois mortos dentro de casa na BA


Uma briga entre um casal de soldados da Polícia Militar terminou em tragédia na manhã desta sexta-feira (30). Os PMs Ana Gleides Santos de Sousa, 44 anos, e Maurício Cruz de Souza, 43, eram casados e moravam no bairro de Mussurunga, em Salvador. De acordo com informações da 49ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/São Cristóvão), o caso aconteceu por volta das 7h30, dentro de uma casa caminho 51, setor L, em Mussurunga II.

Ainda segundo a companhia, os policiais haviam terminado o relacionamento recentemente, mas o fato ainda era motivo de briga entre os dois. Após a separação, segundo os vizinhos, ele passou a morar no térreo e ela, no 1º andar.

A polícia acredita que Maurício tenha matado a tiros a ex-companheira e se suicidado em seguida. Vizinhos relatam que ouviram quatro tiros em sequência e depois mais um. Em toda a casa, só foi encontrada uma pistola calibre .40.



O Departamento de Polícia Técnica (DPT) informou que o corpo de Ana Gleides foi encontrado na porta do quarto da casa em que ela morava, atingido por, provavelmente, cinco tiros. Segundo o perito Jair Gomes, o corpo apresenta três ou quatro perfurações na cabeça, duas nas costas, uma no queixo, uma no ouvido e outra no antebraço - a quantidade de perfurações é maior do que a de tiros porque as balas provocam lesões de entrada e saída. O DPT informou que não havia sinais de briga no apartamento.

Em nota, a Polícia Militar lamentou a morte dos soldados. De acordo com o Departamento de Comunicação da PM, Ana Gleides atuava no Instituto de Ensino e Pesquisa (IEP) e Maurício era lotado no Batalhão de Polícia de Guardas.

Investigação
De acordo com os vizinhos, que ouviram a confusão e chamaram o irmão dele para ir até o local, os PMs eram casados há mais de cinco anos. O Departamento de Polícia Técnica (DPT) chegou ao local às 9h45. Alguns colegas de trabalho do casal estiveram na casa. Equipes da 49ª CIPM e do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) foram encaminhadas ao local. De acordo com a delegada Vera Nice, que está de plantão no DHPP, será a PM que investigará o caso.

Correio da Bahia

Comentários

Publicidade