sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Petrolândia: Marília Arraes confirma pré-candidatura e diz que Pernambuco está sem governo, em entrevista ao Blog de Assis Ramalho e à Web Rádio Petrolândia






Vereadora do Recife e pré-candidata ao Governo do Estado, Marília Arraes (PT) esteve na cidade de Petrolândia, no Sertão de Pernambuco, na noite desta quinta-feira (19), onde participou de ato de posse e filiação do Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores, evento que será detalhado em  matéria posterior deste Blog.

Após falar para o público que lotou o auditório do Centro Cultural Hildebrando Menezes, a prima do ex-governador e ex-presidente do Partido Socialista Brasileiro (PSB), Eduardo Campos, e neta do ex-governador Miguel Arraes, concedeu entrevista exclusiva ao Blog de Assis Ramalho e à Web Rádio Petrolândia.

Na entrevista, a petista antecipa que deverá ser a candidata do Partido dos Trabalhadores nas eleições de 2018, mas acha que o debate tem que ser feito nos trâmites adequados do partido. Ela ainda afirmou que uma aliança entre PT e PSB seria incoerente e que Paulo Câmara se aproveitaria da popularidade do ex-presidente Lula, que continua sendo a principal força política de Pernambuco.

Marília afirma ainda que "Pernambuco não tem governo e sim um desgoverno" e frisa que a máquina pública está fatiada entre aliados que não têm convergência ideológica sobre qual rumo o Estado deve ter.

Começamos a entrevista perguntando sobre a sua vinda a Petrolândia

Marília Arraes: Foi uma alegria muito grande em estar hoje aqui, prestigiando a posse do novo diretório do PT de Petrolândia, e ver que estava lotado (o auditório do Centro Cultural). Nós estamos em um momento político muito difícil, está difícil a vida do brasileiro, em um momento de golpe, e que a gente precisa ter esse tipo de discussão. A gente precisa de mobilização, principalmente de um campo político, de um partido que foi protagonista na luta contra tudo isso que está acontecendo no nosso país. Então, estou muito feliz em ter participado dessa posse do diretório de Petrolândia, da gente poder conversar com as pessoas, poder colocar o nosso ponto de vista e, principalmente, aprender mais sobre o que é que está acontecendo em Pernambuco, e quais são os problemas principais de cada município, e, a partir daí, saber como a gente pode fazer um programa de governo para resolver tudo isso. 

Perguntamos sobre a possibilidade de ainda acontecer uma aliança PT/PSB.

Marília Arraes: Eu ainda não vi ninguém do PT, nenhum dirigente ir a público e dizer que defende uma aliança com o PSB, até porque seria muito ruim para ele próprio, porque a base não quer isso. O povo não aceita mais que políticos se combatam, façam oposição e, de repente, apareçam juntos. Na verdade, é o PSB que está desesperado por uma aliança com o PT, porque está esfacelado, não tem quem conduza o partido, e quer o PT somente para dar o verniz da candidatura do presidente Lula, e o povo sabe que não é. O povo sabe que o PSB não foi solidário com a perseguição que o presidente Lula está sofrendo, o povo sabe que o PSB votou a favor do golpe e não adianta tentar enganar as pessoas desse jeito. O PT vai ter candidatura própria e vai ter um projeto que vai ganhar as eleições em Pernambuco.

Perguntamos sobre possíveis  mudanças no quadro de deputados por meio das eleições de 2018, inclusive em Pernambuco.

Marília Arraes: O nível da conscientização das pessoas aumentou muito. Hoje, a gente tem uma democratização das comunicações. Agora mesmo, eu estou falando com você para uma rádio web, estamos falando para muitas pessoas, também tem as redes sociais. Então, hoje todo mundo sabe o que é que um deputado federal faz, o que é que ele estava fazendo em Brasília durante esses quatro anos, como ele se posicionou nesse momento difícil de nossa história, e eu acredito que a gente vai ter nessas eleições do próximo ano uma grande renovação, inclusive no tabuleiro da política de Pernambuco.

Perguntamos o motivo de sua mudança do PSB, partido historicamente vinculado à sua família, para o PT.

Marília Arraes:  Assis, quem mudou não foi eu, quem mudou foi o PSB. O PSB saiu do rumo, saiu da militância histórica que tinha em conjunto com as causas populares, para se aliar a tudo que sempre combateu. Eu continuei no caminho certo, no caminho de sempre, que foi o de ser aliada às forças populares, à classe trabalhadora. Por isso que eu fui para o Partido dos Trabalhadores, desde o ano passado. Disputei minha terceira eleição, no ano passado, pelo Partido dos Trabalhadores e tenho muito orgulho disso, de estar em um partido que mudou o Brasil, em um partido cuja a liderança é o presidente Lula, e o partido que vai conseguir parar todo esse retrocesso que tem atingido a classe trabalhadora'.

Perguntamos se sofreu retaliação por parte do PSB, após sua saída.

Marília Arraes:  O PSB é perseguidor, ele não respeita as divergências, não respeita os políticos que divergem do projeto dele. Mas, o povo deu a resposta, a gente teve uma boa votação na cidade do Recife, aliás, a maior entre todas as três votações, e estou muito tranquila de que, agora, o povo está vendo o porquê eu tive esse posicionamento. 

Para encerrar, pedimos sua opinião sobre o governo Paulo Câmara e a confirmação de sua pré-candidatura ao governo do Estado.

Marília Arraes: Olha, sobre sua pergunta de eu fazer uma análise do governo Paulo Câmara, eu não posso falar pelo Partido dos Trabalhadores, eu posso fazer uma avaliação minha, de Marília Arraes. A avaliação que eu faço é que Pernambuco não tem governo, não existe governo, é um desgoverno. É um amontoado de gente que está ali com projetos pessoais, com projetos de poder e não projetos de estado. A máquina pública está toda fatiada entre aliados que não têm convergência ideológica sobre qual o rumo que o estado deve ter. É por isso que Pernambuco está desgovernado. Em relação à minha candidatura, eu estou à disposição do partido. Isso o PT já sabe, a militância já sabe, mas, eu tenho um enorme respeito pelas instâncias partidárias e acho que o debate tem que ser feito nos trâmites adequados, e vamos esperar. Enquanto isso, a gente vai construindo o programa de governo, que vai ser construído junto com o povo.

Agradecemos a atenção da vereadora com a nossa reportagem

''Obrigado a você, Assis, a todos os seus ouvintes e leitores, e quero dizer que é um prazer em estar falando com você e, quando quiser, ligue para a gente que a gente fala com sua rádio, e sigam a gente nas redes sociais. Entra lá no Facebook Marília Arraes, também no Instagram Marília Arraes, que a gente vai sempre responder às perguntas .

Redação do Blog de Assis Ramalho


0 comentários:

Postar um comentário