quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Petrolândia: Ruínas da Igreja submersa de Barreiras estão em risco

Igreja do Sagrado Coração de Jesus em Petrolândia-PE
(Clique nas imagens para ampliar) Fotos: Assis Ramalho
 

As ruínas da Igreja do Sagrado Coração de Jesus, a Igreja Submersa de Petrolândia, mais famoso cartão postal da cidade, têm contra si não apenas a ação impiedosa do tempo e das intempéries naturais em sua estrutura. No início desta semana, fotos postadas na rede social Facebook despertaram questionamentos sobre quanto tempo as ruínas permanecerão de pé, revelando os riscos da visitação para a aceleração do processo de deterioração da estrutura. Nas fotos, a Igreja Submersa é escalada e usada como plataforma e trampolim para saltos.

O Secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Marcos Rogério Viana, ao ver as fotos, comentou: "Subir nas ruínas da Igreja Sagrado Coração de Jesus, além de ser perigoso, pode danificar a estrutura já tão prejudicada, depois de 25 anos parcialmente submersa. Faço um apelo para evitar esse tipo de situação".

O empresário Cézar Cavalcante foi mais veemente: "Concordo plenamente, Marcos Rogério Viana. As pessoas têm que tomar consciência que isso acelera e muito o processo de destruição das ruínas da igreja. Devemos preservar essa herança que a velha cidade nos deixou, evitando assim que essa igreja venha a ser destruída. Fica aqui um apelo a todos que vão visitar a igreja, NÃO ESCALEM, NÃO SUBAM, PRESERVEM ESSA RIQUEZA QUE É DE TODOS NÓS!"

A Igreja de Barreiras, mergulhada no Lago de Itaparica, é o único ponto ainda visível da Velha Petrolândia. É ponto turístico e cartão postal da cidade, é de fato, se não de direito, patrimônio histórico e cultural do município. A velha Igreja é o elo entre a velha e a nova cidade, entre o passado e o presente. Assim como o nosso futuro é a morte, o que espera as ruínas é o desmoronamento. No entanto, deixemos que a água, o sol, o tempo, o vento, façam seu trabalho sem nossa interferência. Não apressemos o dia em que correrá a notícia pela cidade: "A Igreja de Barreiras caiu!" O dia em que, incrédulas, multidões vão acorrer às margens do Lago de Itaparica, se lago ainda for, para ver com seus próprios olhos. Quantos olhos ainda chorarão por ela nesse dia? Nenhum dos moradores da velha Petrolândia e, principalmente, da velha Barreiras, quer assistir nem ouvir dizer desse triste acontecimento durante sua vida. Seria como perder suas referências, sua terra, seu mundo, mais uma vez.

Esperamos que os visitantes daquele local, por vários motivos sagrado para os petrolandenses que amam suas raízes, ajudem a preservar tão importante monumento de Petrolândia.

Nelson Marques deixou o seguinte depoimento a esta matéria no Facebook: "Moro em Belo Jardim-PE, mas na época que o Lago de Itaparica encheu eu morava em Petrolândia, trabalhava como Técnico em Agropecuária na Empresa Themag Engenharia, fazendo o cadastramento das desapropriações. Nessa época eu entrei algumas vezes nessa Igreja e sempre achei ela muito bonita. Testemunhei quando as águas invadiram ela, hoje ela é um ponto de referência do meu passado e fico triste em saber que um dia ela possa desaparecer."

Os mergulhadores Samyr Oliveira e Ítalo César Leite revelam-se preocupados com a situação das ruínas. Samyr, disse: "Realmente, Assis. A parede no fundo da igreja está toda rachada, podendo cair a qualquer momento. Preservem."

Ítalo Leite, Secretário Municipal de Esportes, Cultura e Lazer de Petrolândia, afirma: "São muitas coisas que já desmoronaram e estão lá embaixo. Semana passada, passamos 40 minutos embaixo e ficamos muito preocupados, pois, se continuarem a encostar embarcações e pessoas ficarem pulando de cima da igreja, em breve, só nós, mergulhadores, iremos ver as ruínas lá embaixo. Fica um apelo a todos que transportam pessoas/turistas para que não entrem na igreja e não deixem as pessoas subirem para pular. Conscientizem, pois desta forma muita gente ainda irá ver esta particularidade de Petrolândia."

 

Redação do Blog de Assis Ramalho
Fotos: Assis Ramalho


0 comentários:

Postar um comentário