Publicidade

"Êta Petrolândia Amada": Homenagem do poeta João Bosco de Melo aos 110 de emancipação da cidade

Resultado de imagem para assis ramalho + joão bosco de melo

ÊTA PETROLÂNDIA AMADA (Canta no ritmo da Asa Branca)

Petrolândia terra boa
Cheia de mulher bonita
Falar um pouco daquela amada
Que foi um marco na minha vida

No meu tempo de criança
No Grupo Velho eu estudei
Com muito esforço e esperança
Foi no Colégio que eu me formei

Lembro do rio São Francisco
Rico de tanta beleza
Aquele espelho muito bonito
Coisa mais linda por natureza


Lembro da rua da Linha
E do Banco do Brasil
Do grande show de Amelinha
Próximo ao abrigo de Osmil

Naquela bela cidade
Houve uma prolongada época
Que o povo sempre dormia
com as janelas e porta aberta

Lembro da rua do Funil
Também da fábrica de café
E de Marizete do Pastoril
Grande artista... Grande mulher

No cinema de Valmir
Houve o melhor show do ano
O povo inteiro foram aplaudir
O grande Valdicky Soriano

Tinha o melhor Carnaval
Do folião Panta Leão
De Socorro morena bonita
Que foi embora pra o Maranhão

Lembro da rua da Frente
e da Casa Lealdade
Lembro também do Nordestão
E da farmácia do senhor Valter

Tinha o Alto da Raposa
Bem distante do Cruzeiro
Lembro do campo O Poeirão
O Areião e do Letreiro

Ele veio da Paraíba
Com esperança e alegria
E foi um grande eletricista
Seu Expedito de dona Lia

Êta! Petrolândia amada
De gente hospitaleira
Por lá morou dona Chiquinha
Esposa de seu Antônio Vieira

O céu azul tão bonito
No qual nos faz relembrar
De outro artista positivista
Denominado grande Ruy Sá

No Estádio O Hiltão
Sempre teve um bom encontro
Independente Futebol Clube
Com a seleção de Paulo Afonso

Tem o Baleia Gonzaga
Amigo do Edson Lima
Paulo de Deta contrabaixista
Toca na Banda Cintura Fina

O grande Luís Guará
Trabalhava com madeira
Fazia carro e avião
Foi um artesão de primeira

Por aqui eu vou encerrando
com muita fé no ano que vem
Petrolândia que tanto amamos
Cento e dez anos meus parabéns

Autor: João Bosco de Melo

Leia também:
>Petrolândia, Um Amor de História - João Bosco de Melo (Poesia)

Comentários

  1. Como tantos deste. Petrolandia se felicita poética. Marcante nas lembranças e recordações. Poetas se fertilizam ai como João. Da mesma origem natos desse torrão. Guardando a nossa paixão pelo chicao. E de tantas belas passagens poeticas. Petrolandia foi a nossa razão. Portas abertas mercantes da época. De tons e beleza do rio corria . Via-se marcantes recordação peotica. De um povo livre cheio de emoção. Na velha Petrolandia se emociona-se. Noite e dia eram de emoções. Da mobilidade do povo trabalhador. Barreiras era ponto de ação. Tantas se fizeram marcantes lembranças. Dos amados remanescente da terra. La em tudo teve um tom de artesão. Poetas, artesãs, artistas, cantores, dançarinos. Marcou a forte saudade da terra. É uma verdade desse torrão. Do João ai rimando temas da nossa terra. Esta claro, é muito bonzão. Preenchendo nossas recordações.
    PARABÉNS JOAO. Sou como tu, filho da terra, do mesmo tempo.
    Tico Saturno

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Publicidade