sexta-feira, 9 de março de 2018

Gavião-carijó encontrado em Paulista é entregue à CPRH, no Recife

Jovem que fez entrega voluntária diz ter recusado proposta de R$ 500 para vender ave, encontrada em praça da Vila Torres Galvão (Foto: Ione Nascimento/CPRH)

Um gavião-carijó (Rupornis magnirostris), jovem e sem voar, é o mais novo morador temporário do Centro de Triagem de Animais Silvestres de Pernambuco (Cetas Tangara), para onde foi levado na tarde desta sexta-feira (9). Ele foi encontrado na Praça Ayrton Senna, na Vila Torres Galvão, em Paulista, Região Metropolitana do Recife, provavelmente depois de cair de um ninho. O rapaz que cuidou dele informou que a ave chegou a ser perseguida por cachorros, antes de receber cuidados.

A entrega voluntária foi feita pelo analista financeiro Elkaer Wanderley na manhã desta sexta, na sede da CPRH. Ele informou que o gavião-carijó foi resgatado pelo seu padrasto esta semana, após ter chamado atenção de cachorros na praça, e que cuidou da ave em sua casa. Recebeu algumas propostas de compra – uma delas, de R$ 500, de um proprietário de um sítio. Mas, ressaltou, recusou, certo de que animais silvestres devem viver livres e que a venda configuraria um crime ambiental, conforme a legislação.

Nesta tarde, o gavião-carijó foi encaminhado ao Cetas Tangara, no Bairro da Guabiraba, Recife, onde se juntará a outros da espécie e será reabilitado. Assim que tiver em condições propícias, voando e seguindo as características normais de uma ave de rapina, será reintroduzido à natureza, em uma das áreas de soltura monitoradas pela CPRH no Estado.

Núcleo de Comunicação Social e Educação Ambiental - NCSEA
Agência Estadual de Meio Ambiente - CPRH


0 comentários:

Postar um comentário