Publicidade

Câmara dos Deputados: Líderes vão esperar fim da janela partidária para definir comissões permanentes


Os líderes partidários decidiram hoje esperar o fim da “janela partidária” para definir o comando das 23 comissões permanentes da Câmara dos Deputados. No dia 18 de fevereiro, o Congresso Nacional promulgou a emenda constitucional 91, que abriu prazo de 30 dias para que políticos troquem de partido sem perder o mandato - a chamada janela partidária.

Durante a reunião do Colegiado nesta quarta-feira (2) pela manhã, os líderes do DEM, deputado Pauderney Avelino (AM), e do PPS, Rubens Bueno (PR), lembraram que "pode haver alteração no tamanho das bancadas, no entanto, o que vai definir a distribuição das comissões são os blocos partidários registrados no inicio da legislatura".

Escolha
A ordem de escolha das comissões é baseada na proporcionalidade do tamanho dos blocos partidários formados no dia da posse (1º de fevereiro de 2015) pelos partidos que têm representação na Casa. Os maiores blocos têm direito a presidir mais comissões.

De acordo com este critério, os maiores blocos têm direito às primeiras escolhas. A primeira comissão a ser escolhida normalmente é a de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ), a mais importante da Câmara, pois tem a prerrogativa de analisar a constitucionalidade e a admissibilidade de todas as propostas, independentemente de seu tema.

Os líderes partidários marcaram nova reunião para o dia 21 de março, às 15 horas, para fazer a divisão das comissões.

Blocos
Três blocos partidários foram criados na Câmara no dia da posse dos parlamentares:
Bloco PMDB, PP, PTB, DEM, PRB, SD, PSC, PHS, PTN, PMN, PRP, PSDC, PEN, PRTB
Bloco PT, PSD, PR, Pros, PCdoB
Bloco PSDB, PSB, PPS, PV

Agência Câmara Notícias

Comentários

Publicidade