Publicidade

Gerente executivo da Plena diz que foi pego de surpresa pelo corte de energia da Estação de Bombeamento do Apolônio Sales


Na manhã desta quinta-feira (26) a reportagem do Blog de Assis Ramalho foi ao encontro de Dr. Sérgio Carvalho, gerente executivo da Plena, empresa terceirizada da Codevasf, para que fizesse esclarecimentos sobre o corte de energia elétrica da Estação de Bombeamento do Perímetro Irrigado Apolônio Sales, em Petrolândia. A suspensão da energia aconteceu na manhã de quarta-feira (25) por não cumprimento de acordo de negociação da Codevasf com a Celpe (Companhia Energética de Pernambuco).

O gerente executivo da Plena tinha acabado de participar de uma reunião com uma comissão de agricultores do Apolônio Sales, da qual o prefeito de Petrolândia Lourival Simões, juntamente com o presidente da ACAMP Manoel Eloi (Seu Bezinho) também estiveram presentes.

Segundo Dr. Sérgio, os produtores entrariam, juntamente com a Prefeitura de Petrolândia, com mandado de segurança ainda nesta quinta-feira (26).

"Durante a reunião que nós tivemos hoje com os produtores do Projeto Apolônio Sales, ficou acordado que a ACAMP (Associação dos Colonos Agropecuaristas do Município de Petrolândia) vai entrar com um mandato de segurança juntamente com a prefeitura  para garantir o abastecimento de água para o Perímetro Irrigado do Apolônio Sales.

Dr. Sérgio se disse surpreso com o corte de energia elétrica da Estação de Bombeamento do Apolônio Sales.

''Nós fomos tomados de surpresa, porque a gente não tinha essa informação que podia ter esse desligamento. E por se tratar de uma causa social, a gente entendia que o governo iria resolver da melhor forma possível. Então, a gente foi pego de surpresa com esse desligamento de energia na estação de bombeamento principal."

O gerente da Plena afirmou que a dívida da Codevasf com a Celpe é de dois meses e não de seis como chegou a ser divulgado.

''A Codevasf assumiu, a partir de janeiro/2015, o pagamento das faturas de energia (em sucessão à Chesf). Então são dois meses, janeiro e fevereiro, as contas em atraso."

De acordo com Dr. Sérgio, 107 famílias do Apolônio Sales estão prejudicadas com o corte da energia.

''Aqui no Apolônio Apolônio Sales, são 107 famílias com 101 lotes que são atendidos pela estação de bombeamento, e que estão sendo prejudicados pelo corte da energia elétrica da Estação de Bombeamento."

Redação do Blog de Assis Ramalho

Comentários

Publicidade