Publicidade

Vazão continua reduzida no São Francisco até 31 de outubro

Represa de Itaparica, em Petrolândia-PE, apresentava volume útil de 19,39% no dia 29 de setembro, conforme relatório da Chesf/ANA (Foto: Lúcia Xavier)

O Diário Oficial da União desta terça-feira (30.09) com a resolução da Agência Nacional de Águas – ANA, através da qual prorroga a vazão reduzida do rio São Francisco até o dia 31 de outubro. O documento, assinado pelo presidente do órgão federal, Vicente Andreu Guillo, argumenta que a medida foi tomada, dentre outras, pela necessidade de se manter os níveis dos principais reservatórios de águas, responsáveis pela geração de energia elétrica para o país.

A resolução publicada ontem cita todas as anteriores, datadas desde 2013, as quais vem solicitando insistentemente a vazão reduzida do Velho Chico, de 1.300 m³ para 1.100 m³ por segundo. O documento alerta para a necessidade de a Companhia Hidrelétrica do São Francisco – Chesf apresentar as devidas certidões solicitadas pela ANA.

O presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco – CBHSF, Anivaldo Miranda, reforçou que tem alertado de forma incisiva que o Velho Chico está no limite de sua capacidade de doação para o setor elétrico. “Em todas as reuniões das quais participamos na sede da ANA, em Brasília, temos alertado para a necessidade de o País investir em novas matrizes energéticas. O São Francisco, hoje, é semelhante a um paciente na UTI e ainda tendo que doar sangue. O rio vive, atualmente, uma situação dramática. Faremos, ainda esse ano, a revisão do nosso Plano Decenal para garantir a recuperação das áreas degradadas, entre outras questões ligadas diretamente à sua sobrevivência”, considerou Miranda.

Em outro documento emitido pela agência, fica igualmente prorrogada até 31 de outubro a vazão mínima do rio Paraíba do Sul, de 190 m³ para 160 m³ por segundo. As medidas entram em vigor já a partir de hoje.

Assessoria de Comunicação CBHSF

Comentários

Publicidade