Publicidade

IPA debate ações estratégicas para segurança hídrica rural

O IPA, em parceria com Consórcios Intermunicipais dos sertões do Pajeú, Araripe, Itaparica, Moxotó e Agreste Meridional, viabilizou a perfuração de 505 poços artesianos com vazões de até 6.000 l/h d’água. (Foto: Consepa)

Promover e garantir a universalização do uso da água no meio rural pernambucano para consumo humano, produção de alimentos e criação de animais. Foi com essa missão que a Diretoria de Infraestrutura Hídrica do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), sob o comando do diretor Vicente Perrusi, apresentou o monitoramento das atividades e indicadores de resultados das ações desenvolvidas, bem como as metas para 2016. O encontro foi realizado nesta quarta-feira (20), na sede do IPA.

Em 2015, o IPA foi responsável pela supervisão e fiscalização de diversas obras de engenharia da Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária (Sara). Entre outros exemplos temos recuperação e ampliação de pequenas barragens para acumulo de água; e implantação de sistemas de abastecimento de água em comunidades rurais, que não possuem acesso ao recurso através de poços ou fontes perenes de água, nos municípios localizados no Semiárido de Pernambuco.

“Nós executamos 54 Sistemas Simplificados de Abastecimento de Água; construímos, recuperamos e ampliamos 53 pequenas barragens de acúmulo de água, para atender a uma população superior a cinco mil famílias. Essas ações são oriundas do Programa Água para Todos”, explicou o diretor Perrusi.

Em ações de execução direta do IPA foram contabilizadas a realização de 146,90 quilômetros de melhoramento e alargamento de estradas vicinais. A iniciativa beneficiou os municípios de Primavera, Joaquim Nabuco, Palmares e Água Preta, todos localizados na Zona da Mata Sul, facilitando o escoamento da safra sucroalcooleira e a circulação de veículos. Além disso, o IPA, em parceria com Consórcios Intermunicipais dos sertões do Pajeú, Araripe, Itaparica, Moxotó e Agreste Meridional, viabilizou a perfuração de 505 poços artesianos com vazões de até 6.000 l/h d’água.

De acordo com Perrusi, para 2016 está previsto o retorno dos trabalhos de limpeza, desassoreamento de pequenos açudes e barreiros, além de dar continuidade e incrementar ações de perfuração e instalação de poços artesianos. Ele adiantou, ainda, que a Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária assumirá a gestão para implantação de 42 Sistemas de Abastecimento de Água, nos municípios situados no entorno dos canais da transposição do Rio São Francisco, em Pernambuco. Ao todo serão beneficiadas 108 comunidades com essa ação, que contempla 11,5 mil pessoas de áreas rurais.

Fonte: Núcleo de Comunicação do IPA

Comentários

Publicidade