Publicidade

Jovens se profissionalizam e refletem sobre políticas públicas no Projeto Escola das Águas

A iniciativa envolve jovens dos territórios Sertão do Araripe e Sertão Central, em Pernambuco

Por Elka Macedo (comunicadora do Caatinga)

Aprender a construir tecnologias de convivência com o Semiárido como cisternas de placas e barragens subterrâneas é uma das ações do Projeto Escola das Águas, no entanto, este não é o único objetivo do Projeto. Além das construções, os cerca de 270 jovens envolvidos na ação participam de eventos e debates sobre políticas públicas para a juventude, a exemplo de conferências, e refletem sobre o cuidado com o meio ambiente.

Para o aluno Gledson Xavier, do povoado de Rancharia, em Granito-PE, o Projeto tem um poder transformador. “Essa é uma forma de mudar nossa realidade, é uma importante forma de os jovens se interessarem pela preservação do meio ambiente. Quando o jovem está envolvido nesse processo de armazenar água, eu acho que é um pequeno passo para o futuro. Esse conhecimento é importante para, futuramente, eu ensinar para os outros e, quem sabe, ser um futuro empreendedor”, ressaltou.

Atuantes nas suas comunidades, boa parte dos jovens também participaram das etapas municipais e territoriais da Conferência da Juventude. Pelo menos nove deles saíram como delegados e vão defender as propostas da juventude rural na Conferência Estadual de Juventude, prevista para acontecer até novembro deste ano.

Construção

A fase de construção envolve duas tecnologias, em especial: cisterna-calçadão e barragem subterrânea. As quais são instaladas em propriedades de jovens envolvidos no Projeto. Soleanderson Andrade, que reside no Sitio Umburana em Bodocó recebeu a barragem subterrânea e conta o que deseja fazer com a benfeitoria. “Com a construção desta barragem aqui, eu planejo plantar até onde puder. Alface, couve-flor, feijão, milho, o que couber no espaço a gente vai produzir. Eu quero produzir para consumo e venda”, planeja.

O Projeto Escolas das Águas é uma realização das Ongs Chapada, Caatinga e Cecor, com patrocínio da Petrobras. A iniciativa envolve jovens dos territórios Sertão do Araripe e Sertão Central em Pernambuco.

ASA Pernambuco

Comentários

Publicidade