Publicidade

Tacaratu: Presidente da Câmara, Aécio Lima comenta protesto durante sessão e diz sonhar ser prefeito de Tacaratu, com a vontade do povo


Vereador Aécio Lima entrevistado por Assis Ramalho; integra da entrevista vai ao ar na manhã desta terça-feira, 1º de setembro, dentro do programa '' Acordando com as Notícias'' apresentado por Assis Ramalho pela Web Rádio Petrolândia''. Programa vai ao ar de segunda a sábado das 05h30 às 08h30.

Na última quarta-feira (26), a reportagem do Blog de Assis Ramalho e Web Rádio Petrolândia esteve em Tacaratu, onde foi realizada conturbada sessão extraordinária da Câmara Municipal, com a presença do Movimento A Força é do Povo. Após a reunião, conversamos com o presidente da Casa Legislativa, Aécio Lima. Na entrevista, o vereador revela seu desejo de se tornar prefeito de Tacaratu e comenta as acusações de que estaria dificultando a aprovação de projetos de interesse do Executivo, a quem faz oposição. Confira a entrevista abaixo.

Assis Ramalho: Aécio, primeiramente quero lhe agradecer por receber a reportagem do Blog de Assis Ramalho e Web Rádio Petrolândia, e gostaria que você fizesse um resumo dessa longa reunião extraordinária, onde foram debatidos vários assuntos pertinentes ao município de Tacaratu.

Aécio Lima: Primeiramente, eu gostaria de lhe agradecer por sua presença ilustre aqui nesta reunião, onde veio fazer a reportagem para o seu Blog e para a Web Rádio Petrolândia, e dizer que estou aqui para esclarecer as coisas que acontecem no nosso município. Em todos os municípios existem fofocas de um lado, de outro, e normalmente (o que se diz) não é o que acontece na realidade. O partido da situação fez uma manifestação, alegando, dizendo que os vereadores da oposição não estavam liberando os recursos necessários para o andamento do município. Mas não era isso que estava acontecendo. Eu solicitei um balancete de despesas e receitas do município, fiz todas as contas de quanto mensalmente é gastado em cada faixa funcional do município, e fiz um cálculo que fosse o suficiente para o município se manter por dois meses. Por que fizemos isso, Assis? Fizemos no intuito de melhorar a qualidade de vida dos munícipes de Tacaratu, porque com isso vamos controlar o gasto do dinheiro e destinar o dinheiro para que seja empregado onde exista uma maior necessidade. Nós reivindicamos algumas coisas como, por exemplo, o Estatuto dos Servidores Municipais, a reforma do matadouro, o plano de cargos e carreira dos profissionais da Educação, plano de cargos e carreira dos servidores públicos do município, e nós não fomos atendidos com nada. Então, no nosso pensamento, nós estamos com essas suplementações na palma da mão, dando o que realmente o município precisa, porque estamos reividicando esse direito que cabe à população. Então, é só isso a preocupação dos vereadores da oposição. Ninguém está aqui prejudicando o município. Nem eu sou capaz disso nem nenhum dos nossos vereadores são capazes de prejudicar o andamento do município, nem o andamento dos trabalhos da Prefeitura. O que queremos é ter o conhecimento de tudo, para que o dinheiro público seja melhor empregado.

Assis Ramalho: Durante a reunião, houve acusação por parte dos vereadores e secretários do governo de que, por exemplo, o transporte do TFD (Tratamento Fora de Domicílio), por falta de recursos, não estaria atendendo os pacientes e que o motivo seria vocês, da oposição, que estariam emperrando a liberação dos recursos. O que o presidente da Câmara tem a dizer sobre isso?

Aécio Lima: Como você estava presente aqui na Sessão, você pode visualizar, pode ouvir eu falando ficha por ficha da suplementação. Eu pegava o código da ficha, ia lá na suplementação, via quanto tinha (em dinheiro), para dar para usar por um mês, dois meses. Então não foi nada disso. Não faltou nenhum recurso para o TFD (Tratamento Fora do Domicílio), nenhum recurso para a gasolina, ou seja, não faltou nenhum recurso dos que os representantes do Poder Executivo, secretários do governo ou manifestantes (presentes à reunião) que foram convocados pelos secretários, falaram. Isso porque eu não tenho nenhum interesse de querer prejudicar o povo do meu lugar. Eu sou um veredor eleito pelo povo, para trabalhar em prol do povo e jamais faria isso.

Assis Ramalho: Durante a reunião, houve acusação de que a Prefeitura estava em atraso com servidores, e que também a culpa seria dos vereadores da oposição. Também gostaria que o presidente falasse sobre sua proposta de melhoras para os servidores concursados, que têm mais de vinte anos de serviços prestados.

Aécio Lima: Assis, eu sou um vereador que sempre procuro defender o direito do povo, e esse foi o meu slogan de todas as campanhas em que participei. Então, não é justo um servidor municipal que tem vinte, vinte e cinco anos de prefeitura, ganhar um salário mínimo, e não ter mais direito a nada, como por exemplo um plano de cargos e carreira. Então, com isso, o mesmo direito que ele (o concursado) tem é o mesmo direito que tem um recém-contratado, que foi contratado só por conta de uma questão de votos, por exemplo. Existem contratados que é para trabalhar, mas existe contratado que está recebendo o pagamento por ter arrumado tantos votos, e existem pessoas que são contratados e que nem trabalham, e recebem um salário mínimo. Enquanto isso, esses funcionários que têm vinte anos de serviços no Município, recebem o mesmo salário. Então, eu reivindico, junto com os meus vereadores, o Instituto do Servidor Municipal, para que dentro do Instituto a gente possa elaborar o Plano de Cargos e Carreira dos concursados. E sobre essa questão de que a prefeitura não pagou os contratados porque a Câmara só liberou o dinheiro para pagar os concursados, isso é uma mentira, é um absurdo, porque não existiu nada disso, e isso foi comprovado aqui na Sessão. Foi lido o balancete das despesas, e o saldo existia para fazer o pagamento. Se o prefeito não pagou - porque eu não sei se ele pagou ou se não pagou -  aí é problema dele.

Assis Ramalho: Também, durante a reunião, você prometeu entrar com uma ação de improbidade administrativa contra o gestor José Gerson. Por quê?

Aécio Lima: Porque foi de autorização dele, com certeza, que a secretária (de Educação) autorizou as diretorias a liberarem os alunos das escolas para vir (à Sessão da Câmara) fazer manifestação, e os professores contratados, que iriam dar aula, muitos deles estavam presentes aqui na Casa Legislativa. Então, liberaram os alunos, os alunos não vieram, mas os professores fizeram presença e com isso houve o prejuízo do dia letivo do aluno. Então, eu vou procurar o Ministério Público e vou entrar com uma ação contra o representante do Poder Executivo e contra a secretária de Educação do Município.

Assis Ramalho: Você foi muito firme quando disse que tem conhecimento de tudo que acontece no município de Tacaratu. O presidente tem mesmo todo esse conhecimento?

Aécio Lima: Assis, eu sou formado em Engenharia Civil, e tenho conhecimento do que acontece em obras. Eu sei de todos os processos, e não sou nenhum inocente, pois sei o que é que acontece em contratos licitatórios.

Assis Ramalho: Também durante a reunião você falou do seu carinho, do seu amor por Tacaratu.

Aécio Lima: Assis, eu não sei se você prestou atenção, mas eu até me emocionei umas duas vezes, enchi os olhos de lágrimas, quis até chorar; Até agora, que eu estou falando com você, estou com os olhos cheios de lágrimas mais uma vez. Eu amo a minha terra, sou um defensor, acima de tudo, do meu lugar. Quero o bem da minha população e tenho um sonho de um dia poder ajudar essa população. Foi aqui que eu vivi toda a minha infância, é aqui que eu tenho os meus amigos, é aqui que eu me sinto bem. Como eu disse a você, sou engenheiro civil, me formei na Universidade, em Recife, há onze anos atrás, e na época eu recebi uma proposta de um emprego de R$ 10 mil. Na época era um bom salário, e mesmo assim eu decidi que não queria, porque lá eu não iria ter a paz de espírito, não iria ter a qualidade de vida como a que eu tenho aqui em Tacaratu. Então, eu abri mão do emprego para vir pra cá, entrar na vida política para defender os interesses do povo.

Assis Ramalho: Me surpreendeu quando você disse, durante a reunião, que teria recebido proposta para mudar de lado partidário. Você recebeu, realmente, proposta para mudar de lado? O que você quis dizer com aquela afirmação?

Aécio Lima: O que eu quis dizer é que pessoas já chegaram pra mim, perguntando o que era que eu queria para passar para o outro lado, para aliviar as coisas aqui dentro da Câmara, e eu cheguei e disse: Olha, eu sou um homem, sou filho de um homem, e me orgulho do que eu sou. Eu não sou esse tipo de pessoa que quer ficar rico às custas dos outros. Eu não vou receber propina de ninguém, para benefício de um ou de outro. Eu quero continuar o meu trabalho, trabalhando para o povo, porque eu fui eleito para isso.

Assis Ramalho: Voltando ao assunto da reunião, você sai daqui satisfeito com o que foi debatido ou faltou algo a ser esclarecido?

Aécio Lima: Assis, eu fiquei 90% satisfeito. Foi importante, porque eu esclareci o que muita gente achava que a gente era culpado, mesmo, do que estava acontecendo. Assis, tudo que eu faço e o que eu falo é baseado em documentos. Você vê que quando eu falei alguma coisa, sobre ter recebido uma denúncia, mas que eu não tinha certeza, eu citei logo que não tinha certeza. Só comentei que recebi a denúncia. Se eu disser a você que essa parede é azul, é porque eu tenho como provar que essa parede é realmente azul. Eu não trabalho com blefe, nem trabalho em cima de pressão de ninguém. Eu faço o que é correto, em cima da lei, com documentos que me acobertem, para que se, de uma hora para outra, eu precisar recorrer aos documentos, eles estão ali para me acobertar. Então eu fiz todo o levantamento, ontem passei a noite estudando...

Assis Ramalho: Você estava ansioso?

Aécio Lima: Não. Eu não estava ansioso, porque eu estava falando a verdade. Você fica com medo quando você tem alguma coisa a esconder, quando tem rabo preso. Mas quando você é transparente, está falando a verdade, não está com medo do que venha a acontecer, porque a verdade é pra ser dita, e não doi em ninguém. Eu não fiquei 100% satisfeito porque alguns secretários ficam assim (fazendo algumas acusações), mas eles sabem que eu estou certo. Tanto que eu desafiei - no bom sentido - o contador, a controladora, os secretários, quem fosse para debater comigo e me mostrar que eu estava errado. E os secretários fizeram uso da palavra, que eu solicitei - por eles terem solicitado - e nenhum discordou que eu estava errado dos meus cálculos, e que não era desse jeito. Solicitaram mais suplementação (de verbas), mas em hora nenhuma disseram que eu estava errado.

Assis Ramalho: Aliás, o que ninguém pode reclamar dessa reunião é de falta de espaço concedido pelo presidente da Casa. Todos (vereadores e secretários) tiveram sua chance de fazer uso da palavra no Plenário da Câmara.

Aécio Lima: Eu só facultei a palavra porque eu sou muito democrático e muito transparente. Era muito fácil eu chegar aqui e dizer ''só quem vai falar são os vereadores, e o que eu estou falando é a verdade, e pronto". Para os ouvintes da rádio Perfil (Comunitária de Tacaratu) e para os ouvintes da Web Rádio Petrolândia, do meu amigo Assis Ramalho, eu sempre quero transparecer ao povo que aqui é um espaço democrático. Então, eu cedi o espaço para eles, para eles tentarem convencer o povo de que eu estava errado. Mas só pediram mais suplementação e não disseram que eu estava errado.

Assis Ramalho: Aécio, é impossivel a gente fazer uma entrevista com um presidente de uma Câmara, em véspera de eleições, e não falar em eleições. O que o presidente da Câmara de Vereadores de Tacaratu projeta para 2016? Pretende sair candidato a prefeito, tem algum indicado, qual seu projeto para as eleições do próximo ano?

Aécio Lima: Assis, eu tenho pretensão, como é público e notório, e o povo de Tacaratu sabe, que eu tenho pretensão de sair candidato a prefeito, se for a vontade do povo. Hoje, nós temos três pré-candidatos a prefeito aqui no município de Tacaratu. Tem eu, tem Dadau (ex-prefeito) e tem Zito de Maninho (ex-vereador) (lembrando que o atual prefeito pode concorrer a reeleição). Nós três juntos, somamos 60 pontos, aproximadamente. Eu tenho conhecimento de que eu tenho uma boa avaliação, como também tem o Dadau, assim como também tem o Zito. Mas quem vai decidir é o povo. se o povo quiser que eu tome a frente, que eu saia candidato a prefeito, eu irei com o maior prazer para tentar ganhar essa eleição e defender os direitos do povo, Se não, se o povo quiser Dadau, eu também estou para apoiar ele, se for Zito, eu também estou para apoiar ele, enfim; eu apoio qualquer um que queira o bem do município, mas jamais voltarei a dar um apoio a esse representante do Executivo que tem hoje, porque ele só pensa em si mesmo, ele não pensa nas outras pessoas.

Assis Ramalho: Você acha que a oposição vai mesmo marchar junta, sendo você, Zito ou Dadau?

Aécio Lima: Eu tenho certeza disso, de que a oposição vai marchar junta, inclusive com os seis vereadores para tentar tirar esse poder da mão dessa pessoa que não representa bem o nosso lugar. Quero dizer que tenho uma grande vontade de ser prefeito de Tacaratu.

Assis Ramalho: É um sonho ser prefeito de Tacaratu?

Aécio Lima: Realmente é um sonho, só depende do povo, não depende de mim. Depende primeiramente de Deus e, em segundo lugar, do povo. Se for a vontade deles, eu vou enfrentar, se não eu vou apoiar um outro candidato que pense em que eu quero fazer.

Assis Ramalho: Mas acredita que oposição não vai se desmanchar?

Aécio Lima: Não, não vai. Pode até sair três candidatos, mas o nosso grupo não se desmancha não.

Assis Ramalho: Existe essa possibilidade de sair dois candidatos (da oposição)?

Aécio Lima: Tem, pode aparecer (um outro candidato), mas eu tenho certeza que o nosso grupo, os seis vereadores não vão rachar não, vão apoiar um candidato que for determinado pelo povo.

Assis Ramalho: Aécio, muito obrigado per ter atendido gentilmente a reportagem do Blog de Assis Ramalho e a Web Rádio Petrolãndia, e fique à vontade para as suas considerações finais desta entrevista.

Aécio Lima: Eu é que tenho de lhe agradecer muito, Assis, e dizer que foi um prazer ter recebido você aqui na Câmara Legislativa de Tacaratu. Eu quero mandar um abraço para os ouvintes da Web Rádio Petrolândia, dizer que estou sempre à disposição do seu Blog para tirar qualquer assunto a limpo. Isso porque existem muitas denúncias, e eu sei que o papel do blogueiro é publicar, mas eu estou aqui para tirar qualquer história a limpo que a sua pessoa precise. Quero dizer ao pessoal de Tacaratu, principalmente o pessoal das agrovilas de lá, que escutam muito a sua rádio e que gostam de ler o seu Blog, que eu tenho um compromisso com eles. Se aquela localidade apoiar a causa da oposição, a mudar o prefeito do município de Tacaratu, o novo prefeito vai estar empenhado e engajado em fazer o melhor por aquelas localidades. Muito obrigado, Assis, eu lhe agradeço por ter vindo aqui fazer essa entrevista.

Redação do Blog de Assis Ramalho

Comentários

Publicidade