Publicidade

Família de estudante desaparecido vive drama

Foto: João Velozo/ Esp. DP/ D. A Press

A dona de casa Gisélia Barros de Lima, 47, não consegue dormir nem se alimentar direito desde que seu filho Oscar Romero Barros de Lima, 16, desapareceu. Aluno do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE), o adolescente que cursa o 4º período de mecânica teria saído de casa na quarta-feira da semana passada para assistir aula, mas não retornou para sua residência, no bairro do Curado 1, em Jaboatão dos Guararapes.

Desde então, os familiares não conseguem contato com o estudante e estão desesperados. O desaparecimento foi registrado na Delegacia de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA) no dia 22, mas até o fechamento desta edição, Oscar ainda não havia sido localizado pela família.

Desesperada e sem notícias do filho, Gisélia esteve ontem à tarde no IFPE, onde colocou vários cartazes com fotos de Oscar Romero e pediu que informações sobre o seu paradeiro fossem repassadas para a família ou para a polícia.

"Estou muito preocupada. Ele é um menino calmo e nunca fez isso na vida. Até quando iria chegar mais tarde em casa ele telefonava para me avisar", a dona de casa foi recebida pela reitora do IFPE, Cláudia Sansil, e por uma psicóloga. Segundo a assessoria de imprensa do IFPE, a notícia do desaparecimento do estudante foi postada na página do instituto no Facebook.


Segundo dona Gisélia, no dia em que saiu de casa, o estudante estava vestindo uma camisa e uma calça pretas, usava uma jaqueta militar e calçava um coturno. “Eu soube que nos dia 21 e 22, que eram uma quinta e uma sexta-feira, meu filho teria dormido no TIP. Uma pessoa que trabalha lá e mora no Curado contou que ele dormiu perto dos táxis e que ele estava perto de outro homem barbudo que vive por lá. Mas eu só soube disso no sábado, quando fui até o TIP para ver se o encontrava por lá”, contou a dona de casa, acrescentando que o segurança afirmou ter visto Oscar indo embora de bicicleta.

"Peço a quem souber onde o meu filho está que telefone para os nossos celulares ou para a polícia. Meus dias estão sendo um sofrimento. Oscar é um menino muito calado. Às vezes vai para a escola de bicicleta e ultimamente está fazendo pulseiras e colares para vender. Ele também gosta de tocar violão. Meu filho não teria motivos para fugir de casa. Toda minha família está muito angustiada", resumiu Gisélia.

Quem tiver informações sobre o estudante pode entrar em contato com os familiares pelos números 99754.3209 - 98506.8600 - 98776.0206 ou com a DPCA no 3303.8074.

Diário de Pernambuco

Comentários

  1. Nos comentários na página do Diário de Pernambuco, dizem que o viram na cidade de Goiânia Pernambuco. Tiram uma foto dele na praça principal fazendo pulseiras. Alguém já informou isso para polícia e familiares?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Publicidade