Publicidade

Petrolândia: Pastoral da Juventude promove 2º Encontro de Pejoteiros neste final de semana


Neste final de semana acontece em Petrolândia o 2º Encontro de Pejoteiros, membros da Pastoral da Juventude de várias paróquias da Diocese de Floresta. O objetivo do encontro de grupos de jovens é transferir experiências da fé católica, além de ser um momento bom para a juventude da região. O tema a ser vivenciado é "No encontro das águas, partilhamos a Vida, o Pão e a Utopia".

A programação do Encontro tem início na manhã de sábado (18), com a acolhida aos jovens na Escola de Jatobá, às 8h00, e termina na tarde de domingo, com almoço e retorno dos grupos às suas paróquias. Confira a programação completa nos banners acima.

Ser pejoteiro significa que a pessoa é participante e/ou articuladora desta proposta chamada "Pastoral da Juventude". E há pessoas que não podem ser pejoteiras porque isso implica assumir esta proposta com a própria identidade pastoral. Identidade é algo que se constrói e se escolhe. Não é algo com a qual nascemos. E no que consiste a identidade pejoteira? Identidade pejoteira tem a ver com a vivência de uma espiritualidade libertadora e do cotidiano, de uma preferência pedagógica pelos pequenos grupos, de uma metodologia que valoriza a história, a prática, os meandros sócio-políticos, um olhar bíblico e profético sobre a realidade e a ação concreta, primando sempre pela decisão colegiada, democrática, ética e coerente.

Um dos conselhos do Papa Francisco aos jovens, em discurso aos voluntários da Jornada Mundial da Juventude, realizada no Rio de Janeiro em 2013, é que o jovem deve ser revolucionário. “Na cultura do provisório, do relativo, muitos pregam que o importante é ‘curtir’ o momento, que não vale a pena se comprometer por toda a vida, fazer escolhas definitivas ‘para sempre’, uma vez que não se sabe o que nos reserva o amanhã. Nisso peço que se rebelem: que se rebelem contra a cultura do provisório, a qual, no fundo, crê que vocês não são capazes de assumir responsabilidades, que não são capazes de amar de verdade. Eu tenho confiança em vocês, jovens, e rezo por vocês. Tenham a coragem de ‘ir contra a corrente’. E também tenham a coragem de ser felizes!”, exortou o Sumo Pontífice da Igreja Católica Apostólica Romana.

Redação do Blog de Assis Ramalho
Informações: Jilvânia Kally, Canção Nova (Destrave) e Pastoral da Juventude/CNBB

Comentários

Publicidade