Publicidade

Prefeito de Jatobá, Robson Leandro, discute situação do Hospital de Itaparica e obras paralisadas no município com Secretário da Casa Civil do Estado


Robson Leandro, prefeito da cidade de Jatobá, no Sertão do Estado, esteve em Recife, na quinta-feira passada (08), ocasião em que se reuniu com o Secretário da Casa Civil, Antônio Figueira. Na pauta da reunião estavam as dificuldades enfrentadas pelo Hospital de Itaparica. A folha de pagamento do hospital gira em torno de R$ 230.000,00, dos quais o recurso enviado pelo Estado, através da VI GERES, é um valor de R$ 23.000,00, cabendo à prefeitura arcar com o restante. Devido a auditorias realizadas, esta verba que era enviada pela Geres está suspensa, o que tem ocasionado atrasos nos pagamentos de fornecedores entre outros serviços.

Durante o encontro também foi solicitado pelo prefeito Robson Leandro as liberações de recursos para obras paralisadas no município de Jatobá. Entre essas estão a construção da Praça Central de Jatobá, pavimentação asfáltica de vias públicas da cidade e recursos para pavimentação em paralelepídos.

Confira abaixo, na íntegra, o teor do Oficio entregue pessoalmente pelo prefeito de Jatobá ao Secretário Antônio Figueira, tratando sobre a situação do Hospital de Itaparica.

Ilustríssimo Senhor,
Venho através deste, fazer um breve relato da situação crítica em que se encontra o Hospital de Itaparica, localizado no Município de Jatobá. O Hospital de Itaparica apresenta uma administração mista Prefeitura/Estado sendo que a prefeitura disponibiliza: 07 médicos no pronto socorro; 08 médicos especialistas no ambulatório; 70 funcionários lotados nos outros setores totalizando 85 funcionários, com uma folha de pagamento de funcionários em torno de 230 mil reais mensais. O Estado por sua vez participa com 27 funcionários, uma ambulância e uma verba no valor de R$ 23.000,00 mensais, que estão suspensas, devido a auditorias, gerando atraso no pagamento de fornecedores e suspensão no fornecimento de: Medicamentos, material médico hospitalar, manutenção em equipamentos, oxigênio, gêneros alimentícios, material de limpeza dentre outros.
Este valor de R$ 23.000,00 que é insuficiente, vinha sendo complementado com recursos próprios municipais para suprir as despesas, porém com a queda na arrecadação municipal este repasse se tornou inviável.

Outra situação trata-se dos convênios nº 104/2010 de R$ 1.395.274,80 e nº 082/2012 de R$ 1.399.800,00 firmados entre o município e o estado para realizações de serviços de urgência e emergência que com o encerramento em Julho de 2013 do convênio nº 082/2012, vem acarretando um déficit de R$ 116.000,00 mensais ao município, totalizando R$ 2.088.000,00 até dezembro de 2014, pois estamos mantendo estas ações.
A diminuição da arrecadação municipal, a suspensão do fornecimento pelos fornecedores do estado e o fim dos convênios, nos levou a fechar a sala de parto e suspender os internamentos e cirurgias, pois hoje, não temos como oferecer refeições aos pacientes e funcionários, bem como, disponibilizar medicamentos e outros insumos mínimos.
Desta forma, peço vossa compreensão no sentido da intervenção do estado para resolvermos em caráter emergencial esta situação, pois diz respeito à saúde da população.
Aproveitamos a oportunidade para renovarmos nossos sinceros votos de elevada estima e consideração.
Robson Leandro
Prefeito Municipal de Jatobá

ASCOM Prefeitura Municipal de Jatobá/Portal Jatobá

Comentários

Publicidade