Publicidade

Petrolândia: Audiência pública no Bairro Nova Esperança discute a falta de abastecimento de água na comunidade

Deputado estadual Rodrigo Novaes
Vereador Rogério Novaes
Bispo da Diocese de Floresta, Dom Gabriel
Gerente regional da Compesa, Dr. Augusto César

A falta de água no Bairro Nova Esperança, periferia da cidade de Petrolândia, no Sertão de Pernambuco, e as dificuldades para garantir o abastecimento à população foram o tema de uma audiência pública realizada na noite desta sexta-feira, 07 de novembro, Proposta pelo presidente da Câmara de Vereadores de Petrolândia, Fabiano Jaques Marques. A audiência pública contou com a participação de representativo número de moradores da comunidade, que ocuparam o espaço em frente à Escola Municipal Itamar Leite, onde uma tenda foi montada para o evento.

Estiveram presentes e compuseram a mesa, além do Presidente da Câmara, os vereadores Carlinhos, José Luiz (Zé Pezão), Raimundo Paulo (Noca), Jorge Viana, Rogério Novaes e Eudes Fonseca. Atendendo ao convite, também estiveram presentes o Secretário de Políticas Agrícolas do STR-Petrolândia, Natanael Caetano, o deputado estadual Rodrigo Novaes, o Bispo da Diocese de Floresta, Dom Gabriel, e o gerente regional da Compesa, Dr. Augusto César. Representando a comunidade do Bairro Nova Esperança, também fizeram parte da mesa as líderes comunitárias Eguinalda e Telma. Silvio representou a Igreja Batista Missionária de Petrolândia, com templo naquela comunidade, representando o Pastor Ricardo Rodolfo, que por motivo superior não pode comparecer ao encontro.

Ausente ao evento, o prefeito do município, Lourival Simões, foi alvo de duras críticas por parte das lideranças que compareceram a reunião. Segundo o presidente da Câmara, Fabiano Jaques Marques, o convite foi formulado ao gestor. "Infelizmente, o prefeito não compareceu, mas eu faço questão de dizer a todos que aqui estão presentes que o convite foi feito. Lamento ele não ter comparecido e nem ter mandado um representante", disse Fabiano.

"Já que o prefeito se esqueceu de vir à reunião, nós vamos esquecer ele e vamos deixar a prefeitura de lado, nós agora queremos a prefeitura fora. Se for necessário, eu irei até o governador do Estado para dizer que queremos que a Compesa elabore o projeto e execute o serviço aqui no Bairro", disse Rodrigo Novaes.

Durante a reunião, a população também se pronunciou fazendo perguntas e relatando as deficiências com a falta de água no Bairro Nova Esperança. Segundo os moradores, esse sofrimento já dura 15 anos e as autoridades não têm tomado as providências cabíveis.

"Há 15 anos que nós estamos aqui, morando próximo a uma ilha e morrendo de sede. A gente vai na prefeitura, e lá eles dizem que o problema é com a Compesa, quando a gente chega na Compesa eles dizem que o problema é da prefeitura. Aliás, uma vez nós fomos fazer reivindicação na Compesa, e lá fomos chamados de "mundiça". Então, já que hoje o representante da Compesa está aqui, a gente quer saber onde está a mentira e onde está a verdade", desabafou a líder comunitária Eguinalda, que ainda acrescentou que já foram enviados vários abaixo-assinados para a Prefeitura de Petrolândia e a Compesa, e até agora nenhuma resposta foi dada.

O vereador Eudes Fonseca disse estar pronto para buscar alternativas para solucionar o problema e querer saber mais detalhes por parte da Prefeitura e da Compesa. "Eu prometo empenho nas buscas de alternativas para o problema da falta de água aqui no Bairro, mas eu quero entender mais detalhes sobre o andamento dos acordos da Prefeitura com a Compesa, e vice versa", disse.

Para o vereador Noca, é preciso que os moradores do Bairro Nova Esperança sejam tratados como iguais aos moradores das quadras da cidade, e que não haja barreiras. "É preciso quebrar essa barreira que separa o Bairro Nova Esperança, a partir da Quadra 17, porque todos têm que ser tratados por igual. O problema da falta de água aqui no Bairro só não foi resolvido até hoje porque falta vontade", disse Noca.

Em suas palavras o representante do STR de Petrolândia, Natanael Caetano, disse que nada adianta fazer calçamento no Bairro (a prefeitura deu início ao calçamento em uma das ruas), se não for feito saneamento. Natanael também aproveitou a oportunidade para felicitar os organizadores da audiência pública que, segundo ele, é de grande importância.

O vereador Carlinhos fez críticas a todos os gestores que dirigiram o município, afirmando que nenhum se preocupou em elaborar um projeto para o Bairro, e disse que se o problema não for resolvido pela prefeitura ou a Compesa, irá até Brasília procurar as esferas maiores do poder. "A verdade é que todos os prefeitos que passaram pelo município nunca se interessaram em fazer um projeto para acabar com o problema, mas eu aproveito pra dizer que se nem prefeitura nem a Compesa tomarem as providências de resolver o problema, nós vamos procurar as esferas maiores, lá em Brasília", afirmou o vereador.
.
O vereador Zé pezão afirmou que a prefeitura teria recebido dinheiro para realizar o serviço no Bairro Nova Esperança, mas que a quantia foi devolvido por falta de projeto. "É lamentável esse problema já não ter sido resolvido, porque a prefeitura recebeu um milhão e setecentos mil reais, e esse dinheiro foi devolvido por falta de um projeto, que não foi feito. Infelizmente, essa é que é a verdade. A gente todos os dias está cobrando, mas não temos a caneta, e sempre esbarramos nas burocracias", disse o vereador.

Entre uma pergunta e outra, por parte dos moradores presentes, a audiência prosseguiu com a fala dos integrantes da mesa. Chegado o pronunciamento do vereador Jorge Viana, o político fez duras críticas ao prefeito Lourival Simões, a quem chamou de covarde por não ter comparecido à reunião. "É uma vergonha o prefeito não comparecer a uma reunião tão importante quanto essa. Ele não veio porque é covarde. E o pior é que a prefeitura não faz o serviço para acabar com o problema de água no Bairro nem deixa a Compesa fazer. A prefeitura recebeu o dinheiro e foi devolvido por falta de um simples projeto que não existia e nem existe. Agora, estão dizendo que a prefeitura vai cortar os carros pipas porque o povo não votou nos candidatos dele, Se isso acontecer nós vamos ao Ministério Público, e se for preciso vamos todos bater nas portas da Prefeitura", enfatizou Jorge, sob aplausos dos moradores.

A exemplo do seu companheiro Jorge Viana, o vereador Rogério Novaes também teceu fortes críticas ao gestor do município por sua ausência na audiência pública e disse que o prefeito é chegado a mentiras. "Gostaria que o prefeito estivesse aqui para ouvir o que tínhamos para dizer, mas ele não veio, e isso é um ato de irresponsabilidade por parte de um gestor que dirige um município. É lamentável que todos esses problemas estejam acontecendo aqui neste Bairro e nenhuma providência seja tomada. Como é que pode? Aqui no Nova Esperança tem água (do chafariz) pra cavalo, pra jegue, mas não tem água para gente. Pense em um prefeito que gosta de mentiras!", desabafou Rogério.

Por sua vez, o deputado Rodrigo Novaes também criticou fortemente o gestor do município, ressaltando que, pelo dinheiro que o município arrecada, era para Petrolândia ser um "brinco". "Um município como esse, com o dinheiro que arrecada por mês, não era para estar dessa maneira. Era pra estar um "brinco". Era pra estar bem no saneamento, na saúde, na educação, em projetos de habitação, mas não está, graças às más ou má administração. É um absurdo que uma cidade seja cercada por água e tenha habitantes morrendo de sede, por falta de eficiência, por não ter feito um simples projeto. E o pior é que a prefeitura nem faz nem deixa a Compesa fazer.  Mas agora eu quero dizer uma coisa muito importante para todos aqui presentes. Quero dizer que se for necessário eu irei até o governador do Estado para dizer que queremos que a Compesa elabore o projeto e execute o serviço aqui no Bairro. Já que o prefeito se esqueceu de vir à reunião, nós vamos esquecer ele e vamos deixar a prefeitura de lado, Nós agora queremos a prefeitura fora. Eu não entendo como uma audiência tão importante como essa, ele não tenha vindo e sequer tenha mandado um representante da Prefeitura", finalizou o deputado, prometendo trazer notícias concretas sobre o problema daqui a três meses, quando uma outra audiência pública será realizada.

Em poucas palavras, o Bispo da Diocese de Floresta, Dom Gabriel felicitou a todos pela iniciativa da audiência pública e disse que, apesar de a Igreja não ter forças políticas, ele está ao dispor para somar forças ao movimento.

Por fim, falou o representante da Compesa, no pronunciamento mais aguardado pela comunidade. O gerente regional, Dr. Augusto César, em poucas palavras, disse que o prefeito Lourival Simões teria abraçado o projeto, dizendo que o projeto era da prefeitura, mas que depois não teria dado o retorno à Compesa. Segundo o gerente, daqui por diante a responsabilidade será da Compesa, que irá executar o serviço. "A verdade é que o prefeito abraçou o projeto, dizendo que o projeto era dele, e depois  não deu mais retorno. Mas, eu quero dizer a todos vocês, aqui presentes, que hoje a Compesa está firmando um compromisso com vocês. Eu garanto que daqui a três meses eu estarei aqui novamente, em uma nova reunião, pra dizer se o projeto foi feito e, se não foi, o porquê não foi feito. Mas volto a afirmar que, a partir de agora, a Compesa está firmando um compromisso com vocês."

Questionado pelo deputado Rodrigo Novaes sobre o tempo necessário para a Compesa concluir uma obra como a necessitada pelo Bairro Nova Esperança, Dr. Augusto César foi categórico em afirmar que não será muito rápido. "Não é uma obra que seja feita em apenas três meses. Depois de o projeto elaborado, eu creio que o tempo de duração deve ser de mais ou menos um ano", frisou Dr. Augusto César.

O presidente da Câmara, vereador Fabiano Jaques Marques, finalizou a reunião com agradecimento pela presença de todos e prometeu uma nova audiência pública, prevista para fevereiro de 2015. Ele voltou a lamentar a ausência do prefeito na audiência. "Quero finalizar dizendo que eu estou muito feliz pela garantia que a Compesa nos deu, de que irá executar os serviços aqui, no Bairro Nova Esperança, o que vai resolver os problemas da falta de água da população. Quero agradecer a todos que compareceram a reunião e, mais uma vez, lamentar a ausência do prefeito. Mas se alguém pensa que desrespeitou a gente, está enganado, porque ele desrespeitou o povo. Então, se ele esqueceu a gente, nós vamos esquecer ele", finalizou Fabiano, sob aplausos da comunidade.

De mãos dadas, a audiência foi encerrada com oração do “Pai Nosso”, conduzida pelo Bispo Dom Gabriel.

Para ver fotos do evento, clique>Audiência Pública realizada no Bairro Nova Esperança

Redação do Blog de Assis Ramalho
Fotos: Assis Ramalho

Comentários

Publicidade