terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Fernando Bezerra Coelho comemora expansão da Netafim em Pernambuco

Instalada há menos de um ano no Cabo de Santo Agostinho, a fábrica da Netafim, empresa líder mundial na produção de equipamentos para irrigação localizada, já prepara uma expansão de pelo menos 30% de sua produção em Pernambuco. O sucesso do empreendimento foi comemorado na manhã desta terça-feira (18/2) durante visita do ex-ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, às instalações, junto ao presidente da Netafim Mercosul, Daniel Neves, e do sócio-fundador da empresa no Brasil, Dráuzio Vitiello.

“Quando decidimos sair do interior de São Paulo e expandir nossa produção no Brasil já sabíamos que Pernambuco poderia ser uma ótima opção, mas a experiência superou nossas expectativas. E a participação do então ministro Fernando Bezerra foi decisiva para que instalássemos a fábrica aqui e, em tão pouco tempo, tivéssemos tanto o que comemorar”, enfatizou o presidente Daniel Neves. A indústria emprega hoje cerca de 30 operários, todos treinados para operar o maquinário especializado para as operações. Com o crescimento, pelo menos mais 10 pessoas devem ser contratadas até abril.


“A Netafim fabrica sistemas modernos de irrigação que permite produzir mais alimentos com menor consumo de água, respeitando a natureza, o meio ambiente e o conceito de sustentabilidade. Fico muito feliz em saber que a instalação e a expansão da Netafim em Pernambuco acontece por causa da ampliação dos investimentos em irrigação no Brasil, fruto das decisões políticas que tomamos quando estive a frente do Ministério da Integração Nacional”, completou Fernando Bezerra.

A Netafim Pernambuco produz atualmente equipamentos de irrigação que são vendidos para todo o Nordeste brasileiro e para a Argentina, Bolívia, Uruguai, Paraguai e México. Eles são especializados na tecnologia de irrigação por gotejamento, utilizando uma técnica israelense que hoje domina pelo menos 60% do mercado mundial.

 Assessoria de Imprensa - Fernando Bezerra Coelho