domingo, 4 de junho de 2017

Petrolândia: Extensionista do IPA, Tito Jota chama atenção para necessidades atuais do Projeto Icó-Mandantes

Perímetro Irrigado do Icó-Mandantes: "Este é o Sertão que dá certo", afirma Tito Jota (Fotos: Tito Jota)
Adriano Cruz, Tito Jota e Ivo Mendonça
Estagiários do IF Sertão acompanharam visitas

Em relato postado em grupo de rede social, o extensionista rural do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), Tito Antonio Ferraz Jota, o também blogueiro Tito Jota, descreve a situação atual do Projeto de Irrigação do Distrito do Icó-Mandantes, na zona rural de Petrolândia, Sertão do Estado. Segundo o extensionista, o sistema de irrigação apresenta sinais de que está ultrapassado e precisa de renovação. Ele também aponta que o alto volume da produção no Icó-Mandantes já justifica o asfaltamento das estradas vicinais internas. Abaixo, o diagnóstico de Tito Jota após sua visita a Petrolândia. 

Estivemos nesta quinta feira dia 01/06/2017 no Projeto de Irrigação Icó Mandantes em Petrolândia, onde visitamos, juntamente com nossos colegas Extensionistas do Escritório Municipal do IPA, Ivo Mendonça e Adriano Cruz, Estagiários do IF Sertão e a equipe da afiliada da Rede Globo na região, TV Asa Branca. Na ocasião, visitamos o produtor de coco e banana, Deoclécio Carvalho Alves; Flavio Pedro de Sá, produtor de coco e melancia; Valda Alonso, que trabalha com horta orgânica; e José da Silva, produtor de cebola e melão. 

O referido Projeto [Icó-Mandantes], só com as culturas coco, abóbora, manga, cebola, melão, melancia e banana, coloca no mercado cerca de 20 mil toneladas de produtos por ano, produção que alcança números bem maiores se forem computadas as demais culturas, sendo uma área de grande importância na geração de emprego e renda na região. 

O Projeto, inicialmente, foi concebido por volta de 1987 para atender cerca de 650 famílias, em uma área irrigada de aproximadamente 2100 hectares, com sistema de irrigação de aspersão convencional. Hoje, com o passar do tempo, os produtores foram mudando o sistema de irrigação para micro aspersão e gotejamento, sistemas que apresentam maior eficiência e uma economia de água muito significativa em relação à aspersão convencional, e o projeto encontra-se atualmente com cerca de 1200 famílias irrigando aproximadamente 4.000 hectares, com as mesmas condições inicialmente projetadas. 

Hoje, devido à sua inegável importância econômica e social, é preciso chamar a atenção das autoridades do setor que, em conjunto, reavaliem as condições, uma vez que o sistema de bombeamento já apresenta os sinais de que necessita de renovação, ampliação e modernização, como também já não atende às necessidades, podendo comprometer a produção. 

Observamos também que devido ao volume de produção que é escoada, já se justifica a pavimentação com asfaltos das estradas internas [entre agrovilas], e esforços para organizar a administração do Projeto e a ampliação da assistência técnica são coisas urgentes e necessárias. Vejo isso como uma luta de todos que reconhecem que esse É O SERTÃO QUE DÁ CERTO.

Sra. Valda Alonso, produtora de hortaliças orgânicas
Sr. Deoclécio Carvalho Alves, produtor de banana e coco
Sr. Flávio Pedro de Sá, produtor de coco e melancia
Sr. José da Silva, produtor de melão e cebola
Petrolândia: Capital Pernambucana do Coco

Redação do Blog de Assis Ramalho
Informações/fotos: Tito Jota/Facebook


0 comentários:

Postar um comentário