Publicidade
ESTE BLOG ESTÁ EM REFORMA. AGRADECEMOS A COMPREENSÃO.

Petrolândia: Ex-vereador Rogério Novaes diz que se até o dia 31 de outubro a Chesf/Codevasf não apresentar solução definitiva, os perímetros vão parar


''Já que eles querem uma guerra, terão uma guerra. Se eles querem que a gente paralise o Brasil, como fizeram os caminhoneiros, podem ter a certeza de que a gente vai parar''. Disse Rogério Novaes em entrevista ao Acordando com as Notícias, programa transmitido pela Web Rádio Petrolândia
 ''O Icó-Mandantes vai parar tudo. O Icó-Mandantes já decidiu e a gente está tentando
essa articulação com todos os perímetros''



O produtor rural e ex-vereador de Petrolândia Rogério Novaes (PSD) foi entrevistado por Assis Ramalho, no programa Acordando com as Notícias, transmitido pela Web Rádio Petrolândia. Na entrevista, ao vivo, Rogério comentou a situação dos perímetros irrigados do Sistema Itaparica, os problemas enfrentados no Distrito Icó-Mandantes e outros temas.

De acordo com Rogério, por meio do Ministério Publico de Pernambuco (MPPE) está sendo articulada audiência pública, com a participação de representantes da Chesf e Codevasf, para discutir a realidade do Sistema Itaparica e o futuro das famílias assentadas nos Perímetros Irrigados da região.

Segundo o ex-vereador, se até o dia 31 de outubro o governo federal, por meio de Chesf e Codevasf, não apresentar solução, o perímetro irrigado do Icó-Mandantes vai parar, e o mesmo pode acontecer com os demais projetos de Itaparica. Ele disse ainda que, assim como os caminhoneiros pararam o país, os agricultores também podem.

''Estamos articulando para que a gente possa mexer com essas cerca de 30 mil famílias dos perímetros irrigados de Itaparica. Já que eles querem uma guerra, terão uma guerra. Se eles querem que a gente paralise o Brasil, como fizeram os caminhoneiros, podem ter a certeza de que a gente vai parar.. A partir do dia 31 de outubro, o governo pode esperar, seja ele qual for. Não existe dinheiro no orçamento do próximo ano para operacionalizar e revitalizar os perímetros, para que a gente possa fazer a nossa parte. Se a gente não conseguir nada com o Ministério Público Federal, o prazo é até o dia 31 de outubro. O Icó-Mandantes vai parar, pára tudo. O Icó-Mandantes já decidiu e a gente está tentando essa articulação com todos os perímetros. Não posso lhe dizer, neste momento, que já tenho esta sinalização, porém, quando a gente falou eles disseram que a decisão que a gente tomasse, iriam
tomar da mesma forma para que a gente possa decidir'', desabafou. Em seguida, complementou que o governo ainda não procurou os irrigantes para uma possível negociação.

''Até o momento nem presidente de Codevasf, nem ninguém ainda nos convidou para que a gente pudesse discutir o assunto''. 

Na entrevista, Rogério respondeu a ouvintes e comentou outros assuntos de interesse da comunidade.

Provocado, o ex-vereador também falou sobre as eleições deste ano. Questionado se pretende disputar as eleições municipais de 2020, ele disse que o povo é quem vai decidir, mas que não pretende mais ser vereador.

''Está tudo nas mãos de Deus. Se o povo achar que a gente tem [que voltar], que Rogério Novaes tem que retornar, a gente vai retornar. Agora, deixar claro o seguinte: para vereador eu não quero não, por que eu tive quatro anos de mandato e o que pude fazer, eu fiz. Mas saí decepcionado por muitas vezes, por querer fazer as coisas acontecer para o nosso município, e chegar lá dentro você não conseguir maioria. Então, de você mandar uma situação para o prefeito e ele não chegar nem a ler e rasgar.  Quando diziam que era do gabinete de fulano, ele rasgava. Não tinha resposta alguma.  O papel de vereador é muito restrito, é cobrado pela população muito mais do que o prefeito, e restrito a fazer o que a população precisa'', frisou.

Perguntado se a dobradinha Fabiano [Marques, do PTB] e Rogério poderá ser repetida nas eleições de 2020, ele disse que quem vai dizer é o povo, mas que estão preparados para caso isso venha  a acontecer.

''O que eu posso dizer de Fabiano é que eu confio em Fabiano e acho que ele seria um bom administrador para o município, mas se vai voltar essa dobradinha eu não sei. Se Fabiano é candidato, também não sei. Não posso afirmar aqui de jeito nenhum. Primeiro, que não é Fabiano querer ser, nem Rogério querer ser. Quem tem que dizer é o povo. Se o povo achar que Rogério e Fabiano seria a melhor solução para o nosso município, aí eu tenho certeza que todos os dois estão prontos, como estávamos prontos na eleição passada, para fazer uma administração diferente e crescente para o nosso município voltar a desenvolver.

Assista à entrevista completa nos vídeos abaixo:



Redação do Blog de Assis Ramalho

Comentários

Publicidade