Publicidade
ESTE BLOG ESTÁ EM REFORMA. AGRADECEMOS A COMPREENSÃO.

Petrolândia: Deputados Zeca Cavalcanti e Rodrigo Novaes concedem entrevista ao vivo na Web Rádio Petrolândia e falam dos trabalhos realizados em seus mandatos





A Web Rádio Petrolândia recebeu, no último sábado (09), os deputados Rodrigo Novaes (estadual, do PSD) e Zeca Cavalcanti (federal, do PTB) quando foram entrevistados pelo radialista e blogueiro Assis Ramalho. Acompanhados por numerosa comitiva que incluiu vereadores, suplentes de vereadores, líderes comunitários, colegas de partido e apoiadores, os parlamentares debateram a política nacional, estadual, as ações de seus mandantos e questões de interesse do município de Petrolândia.

Na entrevista, Zeca fez um balanço de seu mandato na Câmara Federal. Ele anunciou como breve a reabertura da Agência do INSS em Petrolândia, em novo prédio, que só aguarda a chegada do mobiliário para ser reinaugurada e entregue à população de Petrolândia e cidades vizinhas. O ex-prefeito de Arcoverde por dois mandatos também disse que já conseguiu, junto à Superintendência Regional do Trabalho e Emprego, por meio do presidente do órgão, Geovane Freitas, a garantia de abertura de uma Agência do Ministério do Trabalho em Petrolândia, para facilitar a emissão de Carteiras de Trabalho aos trabalhadores do município e região.


Questionado por nossa reportagem sobre os motivos de ter votado a favor do arquivamento da segunda denúncia contra o presidente Temer, em outubro do ano passado, Zeca afirmou que deputado nenhum absolveu Michel Temer, apenas adiou a investigação, que vai ser feita daqui a sete meses, a partir de 1º de janeiro, quando atos do então ex-presidente deverão sofrer investigação minuciosa, inclusive, com  possível prisão.

''Eu não sou contra e nunca serei contra a investigação de ninguém. Muito menos do presidente da república. Eu só acho que o pobre não pode pagar pelo mal feito que alguém tenha feito. Se o presidente fez alguma coisa, ele não vai ser julgado como presidente. Eu quero que ele seja julgado como cidadão. Em janeiro de 2019 o cidadão Michel Temer vai ser julgado, inclusive, por uma linha mais dura, que vai ser por Sérgio Moro, lá em Curitiba. Portanto, Zeca Cavalcanti nunca foi contra [o julgamento de Temer], Zeca Cavalcanti queria que Dilma continuasse no seu mandato. Esse é o primeiro ponto. Segundo ponto: Zeca Cavalcanti não votou a favor de Temer nem de nenhum malfeitor que esteja marcado na história da República. Se chegar um colega deputado, pode ser amigo particular, e que for para o Conselho de Ética ou algum fato de corrução, se chegar no plenário, eu vou votar para cassação do mandato dele. Terceiro ponto: o Michel Temer, ele fez, ele já está sendo investigado, mas eu não fui contra, que parassem as investigações. Nessa votação, era para admissibilidade, naquele momento, de uma investigação. Essa minha explicação não foge nem muda nada, se ela fosse em setembro de 2017 ou em janeiro de 2019. Ele (Michel Temer) vai pagar de qualquer jeito. Se ele cometeu algum mal, algum erro, a Polícia Federal, o Ministério Público Federal vão investigar sob a forma da lei e a Justiça julgará rigorosamente o cidadão. Se ele tiver culpa, que vá para a cadeia. Não estou dizendo aqui que ele tem ou se não tem. Quem vai dizer é a Justiça'', ressaltou Zeca, admitindo que, no momento da votação, a saída de Temer não era o ideal para o país.

''Você acha que seria bom para o povo brasileiro passar seis meses sem um presidente? Iriam ser seis meses com um presidente interino, o qual seria Rodrigo Maia [Presidente da Câmara dos Deputados]. Ele seria o presidente da República durante seis meses. Em seis meses, seria uma investigação nas carreiras e, na correria, seria uma investigação mal feita. Esses seis meses [de Temer] afastado [da Presidência] seriam seis meses para investigar ele - julgar, condenar ou absolver -, [decidir] se não ele seria cassado, e [depois] mais um mês para eleição indireta na Câmara. Você já imaginou? A gente está vendo na Câmara dos Deputados alguns parlamentares [não citou nomes] em 30 dias eleger um presidente da República para um mandato de nove meses. Meus queridos ouvintes [da Web Rádio Petrolândia], onde iria parar o nosso país? Se Michel Temer fez um mal feito, ele tem que pagar. Quem não pode pagar é o agricultor, é o pai de família. Essas pessoas já pagam tanto e iam, agora, pagar uma conta de um cara que fez errado. Não! Quem tem que pagar é ele e ele vai ter de pagar, a partir do dia 1º de janeiro, com uma investigação sem tempo para terminar, uma investigação que vai ter tempo para provar a investigação e puni-lo, se for o caso. Quem pode dizer isso é a Justiça, não é o deputado. Deputado nenhum absolveu Michel Temer, apenas adiou a investigação, que vai ser feita daqui a sete meses'', concluiu.

Durante a entrevista, vários outros temas ainda foram abordado (veja abaixo o vídeo)


RODRIGO NOVAES - O deputado Rodrigo Novaes pontuou as ações em seu mandato. No balanço, Novaes destacou a autoria do projeto de lei que criou a Lei Estadual Anticorrupção, sancionada pelo governador Paulo Câmara, em 8 de janeiro deste ano.

"Fiz o Estatuto da Pessoa com Câncer, também fui o presidente da comissão. A relatora foi a deputada Priscila Krause, que também foi relatora da Lei Anticorrupção. Fui o relator da discussão sobre a reforma da previdência na Assembleia, onde tive a oportunidade de colocar a posição de Pernambuco, demonstrando as irregularidades. Fiz a Lei Anti-Calote, que é uma Lei que protege os trabalhadores. O que acontece é que, no final do contrato de empresas terceirizadas [com o setor público], normalmente, às vezes, o dono da empresa retém o dinheiro e deixa que os empregados vão questionar na Justiça do Trabalho [as verbas trabalhistas]. E, com essa Lei, a gente permitiu que o Estado retenha os valores para que possa ser passado diretamente aos trabalhadores. Coordenei a CPI das faculdades ilegais, onde a gente conseguiu desbaratar uma rede de faculdades ilegais em todo o Estado. Acho que essa foi uma das maiores ações que fiz como deputado. Instalei a Comissão Especial do Código Estadual de Defesa do Consumidor de Pernambuco, o primeiro do País. Apresentei o projeto de lei que visa democratizar o controle social sobre as entidades responsáveis pela gestão do futebol em Pernambuco. No futebol também existe muita corrupção, muita coisa errada, então, a gente criou o controle social, para que possa ter mais transparência na Federação [Pernambucana de Futebol], que seja prestada contas, que seja mais correta as coisas no futebol pernambucano. Teve o piso remuneratório dos advogados em Pernambuco, que foi uma luta nossa, junto com a OAB [Ordem dos Advogados de Pernambuco]. Conseguimos tirar do papel o piso salarial de dois mil reais'', frisou Rodrigo Novaes, anunciando que este ano atuará para instituir uma CPI que investigue o fechamento de agências do Banco do Brasil no Estado.

Ações em Petrolândia

"Aqui em Petrolândia teve a ação da água  [construção de adutora da Compesa] do Bairro Nova Esperança, que foi uma luta nossa, junto com outros aí, que também sonharam com isso. Mas, a gente sabe a importância que teve a nossa interferência para que pudesse fazer aquela Audiência Pública, para que pudesse chamar a Compesa, para que retomasse o projeto que estava há um ano engavetado aqui em Petrolândia. E a gente conseguiu com que a Compesa fizesse o projeto e depois asseguramos, junto com Dr. Roberto Tavares [presidente da Compesa], os recursos junto ao governador, para que pudéssemos tirar do papel a obra de abastecimento do Bairro Nova Esperança. Colocamos [para o município] uma ambulância de grande porte, de 130 mil reais, que está em tramitação, que a prefeita Jane vai ficar responsável de receber essa ambulância, através de uma emenda parlamentar nossa. Fizemos, também, em Petrolândia o Mutirão da Cidadania, com exames oftalmológicos, de próstata, entre outros. Retirada de documentos, também um mutirão importante. Pudemos doar uma balança de grande porte para os agricultores das agrovilas. Ela não está funcionando, porque o valor para instalar é maior do que o preço da própria balança. Foi uma emenda de 100 mil reais para comprar a balança, mas, quando foi para instalar, disseram que era 80 mil reais e eu não sabia disso. E a gente começou uma luta grande, junto ao governo do Estado, para que possa ser feita essa instalação. Eles pediram para que fosse realizado um projeto, esse projeto foi feito, já foi pra lá, e estamos aguardando. Mas, tenho certeza que neste ano essa balança vai ser instalada para beneficiar os produtores rurais das agrovilas."

Por último, Rodrigo Novaes disse que, em breve, o governador Paulo Câmara [PSB] vai fechar a chapa para disputar a reeleição, mas preferiu não antecipar nomes. ''O fechamento da chapa está bem encaminhado e, em breve, será anunciada'', finalizou, admitindo ainda haver indefinição sobre a  possível aliança do PSB com o PT.

Redação do Blog de Assis Ramalho

Comentários

Publicidade