Publicidade

Senado realiza audiência pública histórica em Petrolina

Foto: Alexandre Justino

Reduzir a vazão da barragem de Sobradinho, de 1 mil para 900 metros cúbicos por segundo, e realizar obras emergenciais para garantir água às plantações. Estes foram os principais encaminhamentos da audiência pública realizada pelo Senado Federal nesta sexta (10), em Petrolina, que teve como foco a crise hídrica no Vale do São Francisco.

A agenda, solicitada pelo senador Fernando Bezerra Coelho (PSB), foi coordenada pela senadora Ana Amélia (PP/RS), presidente da comissão de Reforma Agrária e Agricultura e contou com a participação do presidente da CODEVASF, Elmo Vaz, do presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), Vicente Guillo, do secretário estadual de Agricultura, Nilton Mota, prefeitos da região, deputados estaduais e federais.

Mais de 200 pessoas, entre trabalhadores rurais, colonos e produtores compareceram ao auditório do Sest/Senat, que ficou lotado para o debate. As propostas definidas na audiência serão encaminhadas ao Governo Federal. "Temos urgência nestas ações, nos próximos meses a fruticultura irrigada pode entrar em colapso, arriscando as lavouras e milhares de empregos", afirmou Fernando Bezerra Coelho.

No Vale do São Francisco, os pequenos agricultores (de propriedades de 5 até 20 hectares) somam 94% do total de 120 mil hectares plantados. A região abriga uma cadeia produtiva que movimenta em torno de R$ 2 bilhões. São cerca de 30 mil hectares em produção de frutas, atividade responsável por mais de 200 mil oportunidades de trabalho e pela exportação de 90% da produção brasileira de uva e manga. Mais de 100 mil famílias pernambucanas e baianas vivem em agrovilas e regiões próximas à Barragem de Sobradinho e trabalham em diferentes projetos irrigados, como Nilo Coelho, Maria Teresa, Mandacaru e Salitre.

"A grande finalidade de uma audiência pública como esta é pressionar os governos. Estamos garantindo visibilidade a um problema sério e vamos trabalhar para que o que definimos aqui seja viabilizado", disse Ana Amélia.

Durante a audiência foram ouvidos técnicos dos Governos Federal, Estadual, bancos e Chesf, além de agricultores e trabalhadores do setor. "No dia seguinte ao Ibama autorizar a diminuição da vazão, a ANA irá fazer. As soluções aqui devem ser compartilhadas, porque esse é um problema de todos", garantiu Vicente Guillo.

O senador Fernando Bezerra antecipou que no começo da próxima semana terá uma reunião com o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, para entregar as reivindicações da audiência pública e pedir velocidade para as medidas. "Tenho convicção que o governo irá nos atender, são pleitos justos para um setor que gera tantos empregos e riquezas", declarou.

Assessoria de Imprensa - Senador Fernando Bezerra Coelho

Comentários

Publicidade