Publicidade

Codevasf e IF-Sertão promovem ação ambiental no rio São Francisco em Santa Maria da Boa Vista (PE)

Ação de peixamento da Codevasf (Foto: Codevasf/Divulgação)

Trinta e um mil alevinos das espécies nativas piau, pacamã e curimatã foram inseridos na sexta-feira passada (17) no rio São Francisco na altura do município de Santa Maria da Boa Vista, no sertão de Pernambuco. O peixamento fez parte de um conjunto de atividades voltadas a estudantes do campus local do Instituto Federal Sertão Pernambucano (IF-Sertão), promovidas pela superintendência da Companhia de Desenvolvimentos dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) sediada em Petrolina (PE).

O objetivo das atividades foi apresentar trabalhos desenvolvidos pela empresa aos alunos dos cursos de edificações e agropecuária do campus do IF-Sertão no município, instalado recentemente. Além de alunos e professores, estavam presentes pescadores da região.

As atividades do dia tiveram início com uma apresentação de ações da Codevasf no estado, conduzida pelo gerente regional de revitalização de bacias da Companhia em Petrolina, Elijalma Augusto Beserra. O gerente destacou ações de infraestrutura hídrica, como a implantação de sistemas de abastecimentos em municípios do sertão, as intervenções do programa Água para Todos (que alcança mais de 40 cidades com a instalação de cisternas) e a perfuração de poços. Também foram destacadas as obras de revitalização do rio São Francisco, como as de esgotamento sanitário de municípios situados ao longo da calha do rio no estado.

“Somente o município de Petrolina tem, repassados pela Codevasf para a construção da nova estação de recolhimento e tratamento de esgoto da cidade, mais de R$ 65 milhões – recursos repassados para que a Companhia de Saneamento e Esgoto do estado, Compesa, execute a obra. A mesma parceria acontece em Afogados da Ingazeira e Parnamirim, cidades contempladas com o saneamento viabilizado pela Codevasf”, disse Beserra.

O presidente da Colônia dos Pescadores de Santa Maria da Boa Vista, Francisco Cariri da Cruz, considerou importante a realização do peixamento na cidade. “Achei muito interessante esse trabalho da Codevasf. Soltar peixe aqui quando nunca soltaram. Estou gostando, porque o pescador está sofrido sem peixe e daqui a algum tempo já teremos peixe por aqui”, comemorou. O peixamento foi realizado por meio do Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Bebedouro (3º CIB) da Codevasf.

Estudantes do curso de agropecuária do IF-Sertão de Santa Maria que presenciaram a o peixamento reconheceram a ação como um esforço de proteção do rio. “Foi uma grande emoção, porque o rio está precisando. As pessoas estão destruindo, pescando fora da época, então é uma alegria imensa [participar do peixamento]”, disse a estudante Maria Aparecida Mota da Silva. A aluna Daiane dos Santos também acredita ser importante o repovoamento do rio: “Aos poucos a gente está vendo que estão acabando as espécies e com isso nós estamos devolvendo vida ao rio”.

O diretor em exercício do IF-Sertão no município, professor Francisco Gama, espera ampliar a parceria com a Codevasf. “Esse é um trabalho importante para a valorização das espécies. Estamos à disposição para novas parcerias para ajudar a população carente dessas ações”, afirmou o diretor.

Codevasf

Comentários

Publicidade