Publicidade

As Belezas do Rio São Francisco

Piaçabuçu é um dos maiores atrativos alagoanos. É lá que fica a belíssima Praia do Peba, com mais de 40 quilômetros de areias contínuas
Piranhas preserva alguns sítios arqueológicos. Tombada pelo Iphan, foi lá que ficaram expostas as cabeças de Lampião e de outros cangaceiros
Penedo é uma das mais antigas cidades históricas do País, Lá, o homem construiu um rico e preservado patrimônio arquitetônico, composto por igrejas, conventos e palacetes dos séculos 17 e 18.

Gigante majestoso das águas fluviais, o Rio São Francisco vem sofrendo ataques de pânico e depressão por causa dessa transposição, que diz que quer acabar com a seca no Sertão, mas pode acabar mesmo é com a biodiversidade do rio e do entorno, e com o sossego de povos indígenas que vivem em suas margens, como os Truká e os Pipipã, que terão que deixar as terras.

A obra já começou, mas ainda não destruiu tudo, e o Velho Chico continua lá, imponente, com seus 2.800 quilômetros de extensão, passando por cinco Estados brasileiros, nascendo em Minas Gerais e se encontrando com o oceano lá em Alagoas, onde estão situadas três belas cidades que cresceram na beira do rio, literalmente, e que ainda guardam belezas naturais e tesouros arquitetônicos e arqueológicos que vale a pena conferir.

Uma delas é Piaçabuçu, considerada um dos maiores atrativos alagoanos, bem ao sul do Estado, na fronteira com Sergipe. É lá que fica a belíssima Praia do Peba, com mais de 40 quilômetros de areias contínuas e uma Área de Proteção Ambiental rica em paisagens coqueirais, dunas e mangues, mata atlântica, aves e tartarugas. As águas são calminhas, perfeitas para um banho de mar tranquilo. Ah, e não dá para deixar de fazer o clássico passeio de barco até a foz do rio. Há opções de barcos de diversos tamanhos. O mais conhecido deles é o Delta do São Francisco, com capacidade para dez pessoas.



Em Penedo, uma das mais antigas cidades históricas do País, erguida no século 16, o que encanta é o que o homem construiu: um rico e preservado patrimônio arquitetônico, composto por igrejas, conventos e palacetes dos séculos 17 e 18. Destaque para o Paço Imperial, que hospedou Dom Pedro II, em 1859, e para o Convento de Nossa Senhora dos Anjos, construído com detalhes em estilo barroco. Não à toa, a cidade foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico.

Piranhas também conta com muitas construções em estilo barroco, preserva alguns sítios arqueológicos. Tombada pelo Iphan, foi lá que ficaram expostas as cabeças de Lampião e de outros cangaceiros. A cidade, ideal para quem curte fazer trilhas, também ficou conhecida por ter servido de cenário para o filme Baile Perfumado, nos anos 90. Na hora do descanso, um passeio pelo rio de canoa e uma pituzada para recarregar as energias. Mas a principal atração é curtir o canyon do São Francisco, de caiaque, barco ou bote, contemplando uma formação rochosa de 80 metros de altura que cerca a água do rio em um cenário deslumbrante.

Por Carol Botelho/Jornal do Commercio

Comentários

Publicidade