quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Petrolândia: Lideranças dos perímetros irrigados reclamam de continuidade dos problemas e contestam anúncio de recursos liberados



Na última segunda-feira (22), lideranças do Sistema de Irrigação de Itaparica, que abrange municípios no Sertão de Pernambuco e da Bahia, com apenas duas ou três ausências, reuniram-se no Distrito Icó-Mandantes, em Petrolândia, para discutir problemáticas dos perímetros irrigados, principalmente o projeto Fulgêncio, que está em situação de emergência, com o fornecimento de água reduzido ao mínimo para a produção. "Nossos colegas estão em situação de emergência e precisam urgentemente de ajuda, não só a nossa, mas de todos os nossos representantes em massa, pois também enfrentamos os problemas!", afirmou o produtor rural e ex-vereador petrolandense Rogério Novaes sobre o encontro que teve a participação do deputado estadual Rodrigo Novaes (PSD-PE).

Com a finalidade de buscar resolução para novos e antigos problemas dos perímetros irrigados, a assembleia deliberou convocar, por meio do deputado Rodrigo Novaes, audiência com representantes da Chesf e do Ministério da Integração Nacional. O propósito da reunião de representantes desses órgãos com lideranças dos assentados é discutir a revitalização dos perímetros irrigados de Itaparica. "O outro ponto é a questão do orçamento para todo o ano de 2018, queremos a garantia dos nossos recursos", acrescenta Rogério.

O anúncio do ministro das Minas e Energia, Fernando Filho (sem partido),, na tarde de terça-feira (23), de que obteve a liberação de R$ 4,5 milhões junto ao Ministério da Integração Nacional, destinados à continuidade dos trabalhos nos núcleos Irrigados dos Projetos Fulgêncio (em Santa Maria da Boa Vista) e Brígida (em Orocó), no Sertão do São Francisco, ser comemorado e agradecido por lideranças políticas de Petrolândia, Rogério Novaes também se pronunciou. Ele afirmou que o município não foi beneficiado com a liberação anunciada pelo deputado federal licenciado. Segundo Rogério, os recursos foram liberados para o Projeto Fulgêncio, que estava em situação de emergência, sem água há dois dias. "A situação nossa [no Sertão de Itaparica] é crítica e ainda não recebemos apoio de ninguém. Em reunião, a Codevasf disse que não tem mais o que fazer", diz ele.

Segundo o ex-vereador, a reivindicação maior das lideranças dos irrigantes, na audiência que tentam agendar, é que a Chesf volte a assumir, diretamente, a condução dos perímetros irrigados. "Sabemos que ela é a responsável por esse sistema, mas que entregou para a Codevasf, pra fugir das responsabilidades", conclui.

Redação do Blog de Assis Ramalho
Com informações e fotos de Rogério Novaes


0 comentários:

Postar um comentário