Publicidade

Codevasf realiza primeira despesca de camarão produzido pelo Centro de Aquicultura e Pesca de Bebedouro


A Codevasf realizou na quinta-feira passada (15) a primeira despesca de camarões produzidos pelo Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Bebedouro (3º/CIB). A despesca, que consiste na retirada dos camarões de seus tanques, encerra um ciclo de experimentos voltados à aclimatação e à produção em viveiro do camarão marinho Litopenaeus vannamei, provindo do Rio Grande do Norte e do Ceará. Os estudos para produção de camarão no vale do São Francisco tiveram início em 2012 e os primeiros testes de aclimatação ocorreram em 2013.

O evento desta quinta-feira foi organizado pela Superintendência Regional da Codevasf em Petrolina (PE), realizado nas instalações da Embrapa, onde foi instalado um dos dois viveiros de 300 metros quadrados em que os experimentos foram realizados – Rodovia BR-428, Km 152, Zona Rural, Petrolina.

“Depois da realização de uma série de estudos para a viabilização do projeto, agora é hora de realizarmos a primeira despesca. O camarão já está com 14 gramas, peso ideal para a retirada”, explicou Rozzanno Figueiredo, chefe do Centro Integrado de Bebedouro. “Essa primeira amostra servirá para realizamos os testes organolépticos, como de sabor e textura”, acrescenta.

Figueiredo destaca que a meta dos experimentos é interiorizar a espécie e tornar a criação de camarões uma alternativa aquícola regional – com consequente geração de emprego e renda, visto que o produto tem bastante aceitação no mercado.

A primeira despesca do camarão produzido com água do rio São Francisco contou com a presença do diretor de Revitalização da Codevasf, Eduardo Motta, e do presidente da Associação Brasileira de Criadores de Camarão, Itamar Rocha.

Centros Integrados de Recursos Pesqueiros e Aquicultura

A Codevasf possui sete Centros Integrados de Recursos Pesqueiros e Aquicultura que hoje são referência em pesquisa e reprodução de peixes para repovoamento do rio São Francisco e fomento à aquicultura comercial. São eles: Três Marias e Gorutuba, em Minas Gerais; Ceraíma e Xique-Xique, na Bahia; Bebedouro, em Pernambuco; Betume, em Sergipe; e Itiúba, em Alagoas.

Um acordo de cooperação técnica e operacional firmado entre Codevasf, Embrapa, Ministério da Pesca e Aquicultura e Governo do Estado do Piauí também viabilizará a operação de um Centro de Referência em Aquicultura e Recursos Pesqueiros no município de Parnaíba (PI).

Para incrementar a estrutura de seus centros, a Companhia investiu, de 2007 a 2014, mais de R$ 25 milhões em obras e equipamentos, com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Para manutenção e operação das unidades são aplicados, anualmente, cerca de R$ 3 milhões.

Codevasf

Comentários

Publicidade