terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Vereadores de Petrolândia participam de assembleia no Assentamento Antonio Conselheiro II


Fotos: Assis Ramalho

Em continuidade aos trabalhos de estruturação do Assentamento Antonio Conselheiro II, as associações dos assentados das 03 (três) agrovilas que compõem a comunidade, junto com lideranças do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) do Sertão de Itaparica, receberam na manhã de domingo (12) os vereadores de Petrolândia para assembleia. Na oportunidade, foram tratados assuntos relacionados às reivindicações e demandas do assentamento, como estradas, iluminação pública, saúde e desmembramento das agrovilas do território de Tacaratu e agregação ao município de Petrolândia.

As famílias das três agrovilas sofrem, já há alguns anos, com o impasse dos municípios de Petrolândia e Tacaratu sobre a responsabilidade de assistir os moradores daquelas comunidades. O assentamento está localizado em Tacaratu, no limite com o município de Petrolândia, e os moradores têm mais facilidade de acesso a Petrolândia.

Compareceram ao encontro, realizado na residência de dona Ivoneide, na Agrovila 02, os vereadores Delano (presidente da Câmara de Petrolândia), Joilton Pereira, Silvio Rogério (líder do governo de Petrolândia na Câmara), professor Evaldo, Toinho, Nilson Pescador e Louro do Vidro.

O sr. Pedro Francelino participou como representane da Agrovila Margarida Alves e a Agrovila José Martins foi representada por Maria Marcioneide. Vilmar representou a Agrovila Irmã Dorothy. Francisco Terto foi o representante do MST Sertão de Itaparica no evento. 

Convidado para a reunião, o prefeito de Petrolândia, Ricardo Rodolfo, não compareceu. De acordo com o Sílvio Rogério, líder do governo, o gestor precisou antecipar viagem a Brasília-DF.

''Ricardo me pediu para eu vir, na qualidade de lider do governo, e pediu que eu lhe representasse, porque ele não está aqui (em Petrolândia) hoje. Não é por desmerecer vocês e nem menosprezar a causa, é  por uma razão muito maior. Ele imaginava que teria que estar em Brasília na terça-feira (14), mas ele recebeu uma informação de que teria que estar lá na segunda (13), e ele teve que se ausentar por esse motivo'', justificou Silvio.

Na reunião, vereadores e lideranças fizeram todos o uso da palavra. Acompanhe abaixo os principais trechos comentados pelos vereadores presentes, após o pronunciamento das lideranças comunitárias.

Vereador Joilton

''Fui um vereador eleito pelo povo e sou a voz do povo e quero que todos daqui saibam que desde o primeiro momento eu estou com vocês e todos esses vereadores, que aqui se encontram, todos vão dar a sustentabilidade ao projeto de vocês, porque na nossa Casa [Legislativa] nós não temos nem oposição nem situação, nós temos uma harmonia de onze vereadores trabalhando com o mesmo intuito para ajudar o povo''.

Vereador Delano (presidente da Câmara)

''Quero dizer a todos vocês que podem contar com a Câmara, podem contar com a gente, podem contar comigo. No que depender da gente para trazer coisas boas para vocês, nós estamos dispostos a ajudar. Eu acho que é importante um diálogo com o pessoal [lideranças políticas] de Tacaratu, porque nessa reivindicação de vocês existe uma questão jurídica no meio, que impede o prefeito de querer fazer as coisas que devem ser feitas pelo povo. Mas a gente tem que sentar com o pessoal de Tacaratu e chegar a um consenso para poder beneficiar vocês''.

Vereador Toinho

''O que tem que ser feito é o desmembramento [do território]. Enquanto não for feito o desmembramento, não se resolve nada. De início, precisa ser feito as coisas mais leves, que são as estradas, a educação, a saúde, e pra isso tem que entrar em parceria com o prefeito de Tacaratu, o prefeito de Petrolândia e os vereadores. Hoje era para estar aqui o prefeito [de Petrolândia, Ricardo], mas ele não veio. Passei um whatsapp pra ele, lembrando dessa reunião, mas ele disse que ia a Tacaratu, conversar com Gerson, e de lá ia para Recife e [pegar voo] para Brasília. Então, hoje é para ser esse encontro [de prefeitos], que era muito importante, porque o povo queria ouvir qual a intenção do prefeito com vocês aqui. Agora atrasou um pouco, porque vai começar tudo de novo, mas vamos à luta e eu estou com vocês para o que der e vier''.

Vereador e líder do governo na Câmara, Silvio

''Como eu disse na sessão da Câmara [realizada na última quarta-feira], que eu desejaria que nesse momento estivesse aqui presente os vereadores de Tacaratu, o prefeito de Tacaratu, por conta de toda uma sistemática onde mistura o social com o aspecto jurídico, e que no final de tudo o maior prejudicado é vocês, e a gente sabe que vocês não merecem isso. Vocês estão aqui em um território onde geograficamente é Tacaratu e temos consciência que, se uma máquina da prefeitura ou qualquer outro instrumento da Prefeitura de Petrolândia estiver aqui, realizando alguma obra e alguém tirar uma foto e levar ao conhecimento do promotor, isso compromete o prefeito atual. Onde eu quero que vocês saibam que o prefeito Ricardo me procurou ontem e me pediu que eu viesse, na qualidade de lider do governo, que estou. Ele me pediu que eu lhe representasse, porque ele não está aqui hoje, não é por desmerecer vocês e nem menosprezar a causa, é por uma razão muito maior. Ele imaginava que teria que estar em Brasília na terça-feira (14), mas ele recebeu uma informação que ele tem que estar lá amanhã cedo, e ele teve que se ausentar por esse motivo. E a ida dele lá [em Brasília], está dentre de toda uma situação da nossa região, de nosso município. Todos nós sabemos, assim como o próprio prefeito sabe, que a única saída, a solução do problema, é acabar com esse negócio de perguntar quem é o ''pai dessa criança''. Se um não faz porque juridicamente não pode, o outro não faz porque financeiramente não pode, e aí a gente tem toda uma situação triste de um povo que precisa de ser assistido e alguém tem que fazer alguma coisa. Mas os atores principais são vocês. Vocês têm que se organizarem e partir para cima. Não cabe a mim, enquanto vereador, bater na porta do prefeito de Tacaratu e dizer a ele que tome as providências, mas cabe a nós, cabe a vocês tomarem a iniciativa e cabe a nós entender que vocês merecem o nosso apoio. A gente precisa unir Petrolândia e unir Tacaratu para que, no final de tudo isso, quem ganhe com isso seja vocês''.
Vereador Professor Evaldo

''A gente, que é do movimento do Sindicato dos Professores (SINPRO-PE), tem sofrido na pele que para a gente conseguir as coisas tem que se unir, tem que batalhar, tem que lutar, porque as coisas não acontecem de uma hora para outra. E a gente fica feliz quando chega em um evento como esse e vê várias associações organizadas buscando, cobrando, propondo, correndo atrás e buscando onde cabe buscar. Seja o legislativo da cidade de Petrolândia ou de Tacaratu, seja o executivo de Tacaratu ou de Petrolândia, ou no Incra, porque a gente sabe a luta de vocês, a gente acompanha a luta de vocês. Há de se concordar que as questões mais graves, mais difíceis de se resolver como a questão de documentação territorial, a questão da iluminação pública, a questão de encanamento de água, alguma dessas questões seria necessário o desmembramento, com certeza. Mas, infelizmente, vou ser obrigado a discordar que uma máquina para fazer uma estrada não há necessidade de desmembrar e o município não está proibido de entrar aqui porque, se assim estivesse, o ônibus escolar do município de Petrolândia não entraria aqui para buscar as crianças.

Na parte da educação, que é uma parte que me compete neste legado, é a parte da qual eu vivo, e para qual eu vivo, fica bem evidente. Na última reunião na casa de Pedro foi colocado que algo em torno de 58 crianças que estudam nas Escolas de Petrolândia, e se essas 58 crianças estudam nas Escolas de Petrolândia, Petrolândia está recebendo 58 x por essas crianças, não é Tacaratu que está recebendo. Então, o transporte escolar que está vindo pra cá é para cobrir essas 58 crianças. Não tem como vir um transporte escolar pra cá voando, o transporte escolar só pode vir pra cá se tiver estrada. Então, se o transporte escolar é responsabilidade do município de Petrolândia, pelo menos a estrada de acesso onde os ônibus vão entrar tem que ser responsabilidade de Petrolândia. A gente sabe dos embargos jurídicos, não vou colocar aqui a culpa em Ricardo, nem tão pouco em Gerson, nem colocar culpa em Lourival, porque a gente sabe que muitas coisas não se resolvem não é por falta de boa vontade não. Mas, eu acho que, nesse momento, nesse conjunto da obra, pelo menos o ponto raso número um é estrada. O ponto raso número dois, transporte escolar. O ponto raso número três, acessibilidade para as crianças dentro das escolas em Petrolândia. Isso só tá faltando, se já não se resolveu, bom senso. Os vereadores que estão aqui presentes, mais os quatro que estão ausentes, receberam o prefeito Ricardo na quarta-feira, antes da reunião (da Câmara) e ele foi bem claro que a patrol está em perfeitas condições, e que tem duas caçambas, também em perfeitas condições. Então, se for o caso, os vereadores vão no Ministério Público Estadual ou Federal para que ele dê um alvará, um documento permitindo que o prefeito coloque a máquina''.

Vereador Louro do Vidro

''Sobre iluminação pública, como eu falei a Pedro, que eu tenho um bom acesso ao prefeito Gerson, eu conversei com ele e ele se propôs a conversar com vocês, ele vai vir aqui. Também tenho acesso aos vereadores de Tacaratu. Quero dizer que conheço muito bem os problemas daqui, porque eu bati porta a porta (na campanha) e eu sempre disse se eu fosse leito, e se Gerson fosse eleito em Tacaratu, esse problema de luz seria resolvido. Sobra a estrada, como já falaram , a gente tem que martelar com Ricardo, a gente vai ter que conversar com Gerson, juntar os dois, para todos ouvir os dois. Ricardo não pode [fazer] porque é município de Tacaratu, Gerson não pode porque diz que os votos é quase tudo de Petrolândia. Então, tem que ter uma decisão por que quem não pode pagar é o povo. Sobre assistência médica, aqui tem que ter uma ambulância, porque quem tem seu carrinho, quem tem um vizinho que tem um carro, mas tem os que não tem. E tem que ter estrada, e para isso a gente está unido, porque eu falo em nome dos onze vereadores e todos estão com vontade de trabalhar. Mas só sabe a situação povo quando você anda. Eu digo porque bati  porta a porta nas nove agrovilas e conheci todos os problemas''.

No final da reunião, a reportagem do Blog de Assis Ramalho e da Web Rádio Petrolândia entrevistou os líderes Pedro Francelino (Agrovila Margarida Alves) e Vilmar (Agrovila Irmã Dorothy).

Perguntamos a Pedro o que ele achou da reunião

''Assis, eu senti firmeza nesse encontro, porque a gente nunca tinha tido uma reunião aqui em nossa comunidade com tantos vereadores presentes, como foi essa. Foi interessante, porque pudemos discutir problemas da nossa comunidade, que estão carentes por aqui, como Educação, Transporte, Estrada e Iluminação Pública. Então, depois dessa reunião, estamos sentindo mais firmeza, porque eles se comprometeram em nos ajudar, e daqui pra frente queremos caminhar junto com eles, para que eles possam melhorar a vida dessa comunidade carente. Também queremos convocar os políticos de Tacaratu para ver o que eles também podem ajudar, porque  o assentamento pertence ao município de Tacaratu''.

A mesma pergunta foi feita ao lider da Agrovila Irmã Dorothy, Vilmar.


''Assis, eu costumo sempre ver as coisas pelo lado bom, apesar de a gente saber que é muito difícil o que está sendo pleiteado. A gente sabe que algumas coisas serão possíveis ser resolvidas, a exemplo da educação, estrada e iluminação pública. Agora, essa questão dos territórios (desmembramento) é onde a gente vê um entrave maior. Mas as famílias assentadas não podem viver pelo resto da vida neste ping pong, neste empurra-empurra, como se fosse terra de ninguém. Nem é Tacaratu nem é Petrolândia. e com isso quem sofre são as famílias, e algo é preciso que seja feito. Ou as famílias se organizam para lutar, através de parcerias, tentar trazer pelo menos as áreas de assentamento para o município de Petrolândia, ou elas se organizem e transfiram todos os títulos para Tacaratu, para ter legitimidade de cobrar os seus direitos aos políticos de Tacaratu. Mas, resumindo, eu acho que essa reunião foi positiva, porque a Câmara (de Petrolândia) se prontificou a somar com a gente nessa luta e isso é muito positivo''.

No final do evento, foi servido almoço aos participantes da reunião.

Ver fotos>Vereadores de Petrolândia em assembleia no Assentamento Antonio Conselheiro II

Redação do Blog de Assis Ramalho
Fotos: Assis Ramalho


0 comentários:

Postar um comentário