Publicidade

Assis Ramalho entrevista o forrozeiro Assisão: 50 anos de forró

Assisão, passeando com simplicidade pelas ruas de Serra Talhada (fotos: Assis Ramalho)


Considerado um dos maiores talentos do autêntico forró de raiz, o cantor e compositor pernambucano Assisão conversou com a reportagem do Blog de Assis Ramalho na manhã desta segunda-feira (23).

Seu estilo musical recebeu influências de grandes nomes da música nordestina, como Luiz gonzaga e Jackson do Pandeiro. O artista possui um repertório com cerca de 700 músicas gravadas.

As músicas do serra-talhadense estão presentes em todo os “arrasta-pé” e festas tradicionais do Nordeste. Entre os grandes sucessos do artista destacam-se: Forró Pesado, Peixe Piaba, Fogueirinha, Pequeninha e muitos outras que foram gravadas por artistas como Elba Ramalho, Trio Nordestino e Mastruz com Leite.

Aos 70 anos de idade e agenda lotada, o “Forrozeiro Romântico'' afirmou à reportagem do Blog de Assis Ramalho que todo artista deve ter o seu espaço, mas critica as secretarías de cultura, que segundo ele, estão atropelando o forró.

O forrozeiro lembra dos shows em Petrolândia e Barreiras, principalmente os realizados nos circos.

Acompanhe na íntegra a entrevista concedida a Assis Ramalho.

Assis Ramalho: Assisão, que coisa fantástica, eu sou seu fã e de repente eu te encontro aqui. Você no meio do povo, em plena rua de Serra Talhada com tanta simplicidade, fale um pouco de tudo isso.

Assisão: É o seguinte: o artista, ele é artista no palco. Saiu, ele é uma pessoa comum. Cantar, todo mundo canta, agora uns têm mais oportunidades e outros não. Mas cantar, todo mundo canta. Isso é normal.

Assis Ramalho: Assisão, faça aí um balanço de sua carreira. Eu sei que é um pouco complicado essa pergunta, mas você, que é um artista famoso, que é consagrado aqui no Sertão e em todo Pernambuco (e estados circunvizinhos). Faça um rápido balanço de sua carreira.

Assisão: Em 2012 eu completei 50 anos de forró, com quatro discos de ouro, um de platina, títulos e muitos troféus.

Assis Ramalho: Hoje, os artistas estão muitos debandados para o lado de oportunismo. Inclusive eu lembro que você lançou (inovou) um disco há uns 20 anos atrás, com bateria eletrônica (todos os estrumentos eletrônicos). Hoje, Assisão tem esse reconhecimento como um forrozeiro (sem fugir das origens) que revolucionou esse lado?

Assisão: Bem, reconhecimento tem, porque eu fui o primeiro a botar instrumentos eletrônicos (contra-baixo, guitarra, bateria) e sem fugir das raízes.

Assis Ramalho: Faça um balanço das músicas lançadas hoje. Hoje (a música) está muito misturado, Assisão?

Assisão: Bem, a música de hoje é boa. Toda música é boa. Agora, o que eu não aprovo muito é os oportunistas...

Assis Ramalho: Mas não está cheio de oportunistas o mundo dos artistas?

Assisão: É, oportunistas sim. O artista, ele vai ser artista pra ter a profissão dele. Agora, as secretarías de cultura é que não estão valorizando a época (períodos). Mas quanto a contratar A ou B, eu não tenho nada a ver com isso. Agora, como eu já tenho esse tempo todo no forró, eu estou achando que as secretarias de cultura estão atropelando o forró.

Assis Ramalho: Você disse que tem 50 anos de atividade (carreira). Destes artistas atuais, quem poderia atingir essa marca?

Assisão: Rapaz, depende deles. Primeiro: Não (pode) ter frescura e (tem que) ser amigo de todo mundo, e segundo, (é preciso) fazer um trabalho bom.

Assis Ramalho: Assisão, deixe uma mensagem para Petrolândia, que adora você.

Assisão: Petrolândia eu conheço desde a Barreiras Velha. Quando a gente fazia show em Petrolândia, quando tinha um circo, a turma já gritava: "traz Assisão!"

Assis Ramalho: Vamos falar do seu próximo trabalho?

Assisão: É o DVD "50 anos de Forró" que está pipocando e está sendo o mais vendido.

Assis Ramalho: Valeu, Assisão, e muito obrigado (pela entrevista).

Assisão: Obrigado e um abração.

Da redação do Blog de Assis Ramalho

ASSISÃO 50 ANOS DE FORRÓ

Comentários

Publicidade