quarta-feira, 12 de setembro de 2018

Secretário de Agricultura, Adagro e entidades ligadas ao meio agropecuário discutem plano de erradicação da febre aftosa sem vacinação

 Fotos: Edílson Júnior/SARA

Nesta terça-feira (11/09), o secretário de Agricultura e Reforma Agrária (SARA), Wellington Batista, participou de reunião sobre a apresentação do Plano Estratégico para o Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (PNEFA). Ao lado do diretor-presidente da Adagro, Paulo Roberto de Andrade Lima, e demais integrantes da equipe, além de representantes de órgãos da sociedade civil, o gestor da pasta da agricultura conheceu os detalhes do plano e a atuação da Adagro nesse contexto.

A apresentação foi feita pelo auditor fiscal federal agropecuário do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Pedro Paulo Silveira. Previsto para ser executado nos próximos dez anos, o PNEFA 2017 – 2026, que está alinhado com a Organização Mundial de Saúde Animal – OIE, tem como objetivo criar e manter condições sustentáveis para garantir o status de país livre da febre aftosa e ampliar as zonas livres sem vacinação, protegendo o patrimônio pecuário nacional.

A doença é erradicada em muitos países e o Brasil, que teve o último caso registrado em 2006, vem trabalhando para alcançar este objetivo, por meio do PNEFA, que elencou ações que os estados devem tomar para cumprir o cronograma estabelecido. O plano foi organizado didaticamente em 16 operações, compostas por 102 ações a serem executadas.

“Pernambuco conquistou o título de estado livre de febre aftosa com vacinação em maio de 2014, e está alinhado com as diretrizes do plano. Por isso, criamos um comitê gestor para implantar e monitorar o plano operativo”, afirmou o diretor-presidente da Adagro, ressaltando que o Estado vai continuar vacinando o rebanho até maio de 2020 porque pretende torna-se área livre de febre aftosa sem vacinação a partir de 2021, conforme cronograma do Governo Federal.

Estiveram presentes na reunião o presidente da Federação da Agricultura do Estado de Pernambuco (Faepe), Pio Guerra; o presidente da Sociedade Nordestina dos Criadores, Emanuel Rocha; o diretor técnico da Superintendência Federal de Agricultura (SFA-PE), José Carlos Carneiro; e os representantes da Adagro, Fernando Góes e Elayne Gonçalves, além da servidora da SARA Francilene Brandão.

Febre aftosa - Doença que afeta animais como bovinos, bubalinos, caprinos, ovinos e suínos, reduzindo a produção de carne e leite nos rebanhos afetados, podendo levar a morte animais jovens ou debilitados. Afeta o comércio nacional e internacional de animais e produtos de origem animal, sendo tratada como de notificação obrigatória.



SARA


0 comentários:

Postar um comentário