quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Água já percorre trecho na obra de integração do Rio São Francisco

Na fase de pré-operação, trechos do canal recebem água nos dois eixos. Trechos com água são curtos e ainda não abastecem a população.

Em Cabrobó, no Sertão pernambucano, onde está localizado um trecho da obra do eixo Leste da obra de integração do Rio São Francisco, está sendo realizado um teste e já é possível ver a água do rio nos canais de aproximação. O trecho que recebe água ainda é pequeno, chega até as primeiras estações de bombeamento de cada eixo do projeto e é considerada a primeira etapa de pré-operação. Como a obra nestes locais ainda não foi concluída, a água não pode passar pelo processo de elevação e seguir pelos canais que irão abastecer as áreas de sequeiro. Quem depende do abastecimento ainda terá que esperar.

O Ministério da Integração Nacional está realizando um monitoramento para fazer os ajustes necessários para melhorar desempenho dos canais do projeto de integração, mas a água do Rio São Francisco ainda não chega a abastecer nenhuma comunidade.

O projeto de integração do Rio São Francisco possui seis estações elevatórias no Eixo Leste e três no Eixo Norte, estruturas responsáveis por levar a água de um terreno mais baixo para um mais alto. No Eixo Leste, serão cerca de 300 metros, do nível médio do reservatório Itaparica, localizado entre os estados de Pernambuco e Bahia, até o ponto mais alto do canal, em uma altura equivalente a um edifício de 100 andares.



Segundo o Ministério da Integração, até o final deste ano, a Meta 1 Leste já deve estar em pré-operação. E em junho de 2015, as obras até o reservatório Jati (CE) no Eixo Norte, e até o reservatório Moxotó (PE) no Eixo Leste, que totalizam quase 300 km, também devem estar concluídas.

O projeto, que possui 477 quilômetros de extensão, apresenta 62,4% de execução física, conforme relatório divulgado em julho deste ano. A expectativa é que até dezembro de 2015, as obras deverão ser concluídas em sua totalidade. O objetivo da transposição é garantir o fornecimento de água em municípios atingidos com a estiagem no Ceará, Paraíba, Rio Grande do Norte e em Pernambuco, beneficiando cerca de 11,6 milhões pessoas.

Juliane Peixinho
Do G1 Petrolina

Nenhum comentário:

Postar um comentário