Publicidade

"Pegada hídrica" é o tema da palestra da Codevasf para marcar Dia Mundial da Água em Bom Jesus da Lapa

Equipe da Companhia no Médio São Francisco baiano também vai acompanhar, por videoconferência, a agenda especial que celebra a data (Foto: Zinclar/CBHSF)

A pegada hídrica – um indicador do uso da água na cadeia produtiva, incluindo produtor e consumidor –, será o tema de palestra realizada no auditório da 2ª Superintendência Regional da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), em Bom Jesus da Lapa, na quarta-feira (22), para celebrar o Dia Mundial da Água.

A palestra, que deverá acontecer a partir das 16h, será ministrada pelo técnico da Unidade de Meio Ambiente da Codevasf em Bom Jesus da Lapa, Fábio Costa. Também será exibido o vídeo “Fique Sabendo: Pegada Hídrica”, sobre o tema. "Para saber qual a pegada hídrica de determinado produto, basta saber qual o volume de água consumido durante toda a cadeia produtiva de tal produto", antecipa Costa.

“O enfoque da apresentação será sobre o elevado nível de água gasto nas diversas atividades. A finalidade é destacar a importância de reduzir o desperdício, desenvolvendo uma cultura de economia de recursos hídricos. Aqui na Superintendência, por exemplo, uma atitude simples que foi tomada está alinhada com essa cultura: a substituição das torneiras do banheiro por modelos que fecham automaticamente. Pequenas atitudes promovem grande economia”, diz Fábio Costa.

Antes da apresentação, os empregados da 2ª Superintendência Regional da Codevasf participarão, por meio de videoconferência, da programação coordenada pela sede da Companhia, em Brasília, para marcar o Dia Mundial da Água. A agenda especial terá abertura, às 10h, com a presidente da Codevasf, Kênia Marcelino, e a participação do Diretor da Área de Revitalização das Bacias Hidrográficas, Inaldo Guerra.

Também haverá, às 10h30, apresentação musical de Graça Mello, colaboradora da Codevasf (PR/ERE), compositora e intérprete de músicas relacionadas à temática ambiental. Depois, às 11h, haverá fala de Irani Braga Ramos, Assessor Especial do Ministério da Integração Nacional. Ainda pela manhã, às 11h30, Elton Silva Cruz, Coordenador do Programa Água para Todos, da Área de Revitalização das Bacias Hidrográficas, fará apresentação sobre o papel da Codevasf na universalização do acesso à água.

Pela tarde, às 14h, acontecerá apresentação da Agência Nacional de Águas (ANA), sobre o Plano Nacional de Segurança Hídrica. Em seguida, às 15h, acontecerá a palestra “Crise hídrica: Como Israel solucionou a questão com eficiência e sustentabilidade”, realizada pelo Dr. Oded Distel, líder do Programa Nacional de Água e Energia Renováveis em Israel.

ONU foca no tema "Águas residuais"

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) - braço da Organização das Nações Unidas (ONU) –, anualmente, 1,7 milhão de meninos e meninas com menos de cinco anos de idade, em todo o planeta, morrem por morarem em locais insalubres. Mais de 25% das mortes de crianças dessa faixa etária são causadas por fatores ambientais como poluição, falta de saneamento e uso de água imprópria para o consumo e as principais causas das mortes são doenças que têm relação direta com esses problemas, como diarreia, malária e pneumonia.

De modo geral, não restringindo apenas a crianças, a cada ano 842 mil mortes são causadas no mundo por causa da falta de saneamento e higiene, bem como pelo consumo de água imprópria. Atualmente, há mais de 663 milhões de pessoas sem acesso a fontes de água potável perto de onde moram. E cerca de 1,8 bilhão de pessoas usam fontes de água contaminadas por fezes para beber, o que as coloca em risco de contrair cólera, disenteria, febre tifoide e poliomielite.

Para reverter esse cenário e garantir a utilização sustentável dos recursos hídricos, as Nações Unidas chamam governos, o setor privado e a sociedade civil a se mobilizarem contra o desperdício de água. Feito por ocasião do Dia Mundial da Água, lembrado em 22 de março, o apelo da ONU convoca países a implementarem políticas eficazes de saneamento, além de solicitar mudanças de hábito a todos os habitantes do planeta Terra.

A organização internacional aponta que as chamadas águas residuais – recursos hídricos utilizados em atividades humanas, tornando-se impróprios para o consumo – podem ser reaproveitadas na indústria, em setores que não precisam tornar a água potável para utilizá-la como insumo. É o caso de sistemas de aquecimento e resfriamento. Outro uso da água que evita o desperdício de recursos com a purificação é a coleta da água da chuva para banheiros, irrigação ou lavagem de veículos.

A ONU alerta que, até 2030, a demanda por água deve aumentar 50%. Isso exigirá mais esforços para melhorar sistemas de coleta e tratamento, garantindo o reaproveitamento máximo das águas residuais urbanas. Outros problemas são os pesticidas e fertilizantes utilizados na agricultura. As substâncias químicas desses produtos são uma ameaça aos reservatórios de lençóis freáticos.

As atividades para o Dia Mundial são lideradas pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), a Organização Internacional do Trabalho (OIT), o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (ONU Meio Ambiente), a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e o Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT).

PROGRAMAÇÃO

AUDITÓRIO da 2ª SR – Transmissão por videoconferência direto da Sede, em Brasília

10h00: Abertura – Kênia Régia Anasenko Marcelino – Presidente da Codevasf
Inaldo Guerra – Diretor da Área de Revitalização das Bacias Hidrográficas
10h30: Apresentação Musical
Graça Mello – colaboradora da Codevasf (PR/ERE), compositora e intérprete de músicas
relacionadas à temática ambiental.
11h00: Fórum Mundial da Água – Brasília/2018: Importância e Perspectivas
Irani Braga Ramos – Assessor Especial do Ministério da Integração Nacional
11h30: O papel da Codevasf na universalização do acesso à Água
Elton Silva Cruz – Coordenador do Programa Água para Todos, da Área de Revitalização das
Bacias Hidrográficas
---------------------------------------------------------------
14h00: Plano Nacional de Segurança Hídrica.
Agência Nacional de Águas – ANA
15h00: Crise hídrica: Como Israel solucionou a questão com eficiência e sustentabilidade.
Dr. Oded Distel, líder do Programa Nacional de Água e Energia Renováveis em Israel.
16h00: Palestra realizada presencialmente no auditório da 2ª Superintendência Regional, em Bom Jesus da Lapa, sobre o tema “Pegada Hídrica”.
Fábio Gomes Costa (2ª/GRR/UMA)

Mais informações: http://www.codevasf.gov.br

Assessoria de Comunicação e Promoção Institucional da Codevasf

Comentários

Publicidade