terça-feira, 15 de maio de 2018

Fintech supera número de lotéricas no Pernambuco

Serviço financeiro já responde por até 20% da renda familiar dos agentes que operam no estado.

O estado do Pernambuco expandiu seu mercado e gerou grandes fontes de renda com soluções tecnológicas diversas nos últimos anos. Exemplo desse crescimento é a chegada de fintechs - startups de tecnologia voltadas a serviços financeiros - que atuam nas regiões mais remotas do estado, onde há carência de tecnologias específicas para o pequeno empreendedor, além de uma redução recorrente de agências bancárias - um total de 1.500 agências foram fechadas no Brasil só em 2017.

Prova da receptividade do estado para novas tecnologias é a grande expansão do Celcoin. Focado em PMEs e autônomos, o aplicativo gratuito transforma o smartphone em uma maquineta de serviços financeiros para pagamento de contas, recargas de celular e compra de conteúdo digital e passagens de ônibus, entre outros serviços.

Permitindo que os usuários ganhem uma renda extra de acordo com a quantidade de transações realizadas no app, a fintech conta atualmente com o total de 479 agentes Celcoin em todo o Pernambuco, totalizando mais de 30 mil transações pelo aplicativo, atendendo mais de 30 mil clientes e movimentando a marca de R$ 0.8 milhões somente no último mês.

Estudo recente da empresa apontou que o número de agentes Celcoin no Pernambuco ultrapassou pela primeira vez a quantidade de casas lotéricas em todo o estado - aproximadamente 438 unidades em todo Pernambuco. O Celcoin vem representando atualmente de 10 a 20% da renda familiar dos agentes que operam no estado e 58% do uso do app no país se concentra na região Nordeste.

Após crescer 514% entre 2017 e 2018, empresa pretende superar, em usuários do aplicativo, número de agências bancárias e casas lotéricas por todo o País em até dois anos. No Brasil, o Celcoin fechou o mês de março com 700 mil transações e volume financeiro transacionado de R$ 50 milhões de reais. A empresa, que tem como principal objetivo democratizar a inclusão tecnológica do pequeno empreendedor brasileiro, pretende atingir mais de R$1 bilhão em valor transacionado até o fim de 2018.

NR-7 Comunicação


0 comentários:

Postar um comentário