Publicidade

Governadores do Nordeste vão a AL fechar pautas para Temer

Paulo Câmara - Governador de Pernambuco

Na próxima quinta feita, os nove governadores do Nordeste estarão em Maceió para discutir pautas conjuntas e atuarem em bloco em defesa dos investimentos em obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que desde 2014 estão praticamente paradas na região. Em Alagoas, 800 obras do PAC pararam ou andam em ritmo lento. Ontem, ao participar da inauguração do novo campus do Instituto Federal de Educação (Ifal), em Murici, o governador Renan Filho (PMDB) confirmou a reunião dos governadores do Nordeste e adiantou alguns pontos das pautas do encontro.

A maioria dos nove governadores da região confirmou presença na reunião de Maceió. A única dúvida, até ontem, era o governador de Sergipe, Jackson Barreto (PMDB). O governador de Alagoas passou a tarde articulando a presença do colega do estado vizinho por considerar que os governadores têm de atuar em bloco e unificar o discurso perante o novo governo. Depois das últimas entrevistas do presidente em exercício Michel Temer (PMDB/SP) e do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, anunciando revisão nos investimentos federais e dos programas, os governadores ficaram preocupados.


Eles sabem que vêm novos cortes profundos de recursos para o Nordeste. Eles entendem a “revisão dos investimentos federais” como contingenciamento. Consideram que novos cortes espantam os investimentos privados, novas quedas na arrecadação tributária e aumento da crise do desemprego.

“Vamos tentar unificar a pauta do Nordeste, para que organizadamente os governadores da região comecem a dialogar com o novo governo os pontos importantes, como continuar com os investimentos das obras hídricas, as obras do PAC, defender a manutenção de programas importantes como o Minha Casa Minha Vida, Bolsa Família, entre outros que trazem benefícios sociais”, disse Renan Filho.

Gazeta de Alagoas

Comentários

Publicidade