terça-feira, 25 de novembro de 2014

Tema dos Direitos Humanos presente nas Escolas Estaduais


Utilizando a arte-educação como ferramenta pedagógica, a personagem Maria Mediação percorre o estado com a oficina “Diálogo Cultural: Verdades e Mentiras sobre os Direitos Humanos”, que beneficiou 372 alunos de Petrolina, Belo Jardim e Riacho das Almas, e nesta quarta-feira (26) segue para São Lourenço da Mata.


Trabalhar o tema dos Direitos Humanos dentro das escolas estaduais é uma das metas prioritárias da IV Jornada Estadual dos Direitos Humanos. Pensando nisso, a personagem Maria Mediação, leva para São Lourenço da Mata, nesta quarta-feira (26), às 13h, a oficina “Diálogo Cultural: Verdades e Mentiras sobre os Direitos Humanos”, para os alunos da EREM Conde Correia de Araujo.

Percorrendo o estado desde o último dia 20 deste mês, Maria Mediação, personagem da Gerência de Prevenção e Mediação de Conflitos, vinculada à Secretaria Executiva de Justiça e Direitos Humanos, da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, realizou a atividade nos municípios de Petrolina, Belo jardim e Riacho das Almas, respectivamente, onde beneficiou 372 alunos/as. Além de São Lourenço, outros quatro municípios ainda receberão a iniciativa: Garanhuns, Arcoverde, Goiana e Olinda.

Segundo a arte-educadora, Manina Aguiar, que interpreta a personagem Maria Mediação, através de uma linguagem mais lúdica associada a arte e a música é possível ter uma melhor compreensão do que os alunos consideram verdade ou mentira em relação aos Direitos Humanos, o que torna a atividade mais dinâmica e eficaz.



“Colocamos várias situações de discriminação para a turma dizer se acha verdade ou mentira, utilizando targetas nas cores verdes e vermelhas. Afirmações como por exemplo: ‘Os Direitos Humanos só defendem bandidos’. A partir das respostas abre-se espaço para o diálogo e quem assim o desejar, pode explicar o porque da sua resposta, estimulando os demais a darem a sua opinião também”, explica Manina.

Durante a atividade os artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos também são objetos de reflexão, como detalha Manina. “O aprofundamento das questões levantadas pelos alunos é feito através da leitura de alguns artigos da DUDH que contemplam as provocações iniciais”.

Outra ferramenta utilizada na composição da oficina é a Cartilha: “Os Direitos Humanos Contados por Maria Mediação”, material disponibilizado nas turmas visitadas. A publicação trás de forma leve, colorida e em formato de tiras em quadrinhos uma breve trajetória das lutas e conquistas dos Direitos Humanos no cenário mundial, além de apresentar os serviços prestados pela secretaria junto à população pernambucana.

“Entendemos este como um dos principais objetivos da IV JDH, fazer com que os Direitos Humanos e os serviços façam parte do cotidiano das pessoas, iniciando na escola”, finaliza.

Serviço:
DH nas Escolas - “Diálogo Cultural: Verdades e Mentiras sobre os Direitos Humanos”
Data: 26/11 (quarta-feira)
Horário: 13h
Local: EREM Conde Correia de Araujo.
Assessoria de Imprensa e Comunicação/Secretaria Executiva de Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário