segunda-feira, 21 de maio de 2018

Morre terceiro policial militar atropelado por trem do metrô no Recife


O soldado Clécio Fagner Santos do Nascimento, de 36 anos, morreu nesta segunda (21), no Hospital da Polícia Militar, no Derby, no Centro do Recife. Ele era um dos quatro policiais militares que foram atropelados por um trem do Metrô do Recife enquanto buscavam criminosos na noite da terça (15). Das vítimas do acidente, dois deles morreram no mesmo dia e o quarto policial segue internado no Hospital da PM.

Clécio trabalhava como policial desde 2009. Após o atropelamento, ele foi socorrido para o Hospital da Restauração (HR), também localizado no Derby, onde passou por cirurgia na coluna e teve uma melhora no quadro de saúde, que passou de grave para estável, na quarta (16). Ele foi transferido para o Hospital da Polícia Militar na sexta (18).

Por meio de nota, a Polícia Militar lamentou o falecimento do soldado e disse que os nove anos em que ele passou na corporação foram de "excelentes serviços prestados à PM". O comandante-geral da corporação, coronel Vanildo Maranhão, se solidarizou com os familiares de Clécio e decretou três dias de luto oficial na polícia, além de honras militares ao soldado.

Ainda não há informações sobre local e horário do velório e do sepultamento do corpo do soldado.

O policial militar que continua internado após o atropelamento é Luciano Antônio da Silva, de 30 anos. Segundo a PM, ele teve uma fratura no braço esquerdo e foi transferido do Hospital da Restauração para o Hospital da Polícia Militar, consciente, orientado e com estado de saúde estável.

Entenda o caso

O atropelamento aconteceu no bairro de São José, próximo à estação Joana Bezerra, durante uma ação policial do 16º Batalhão da Polícia Militar no local. Eneias Severino de Sena, de 40 anos, morreu ao ser atropelado. O cabo Adeildo José Alves, de 40 anos, foi socorrido, mas faleceu a caminho do HR. Eles foram sepultados sob clima de forte comoção no Cemitério de Santo Amaro, no Centro do Recife, na quarta (16). (Veja vídeo acima)

Segundo a Polícia Militar, o acidente aconteceu quando o grupo realizava buscas na área, à procura de criminosos que usam o local para realizar assaltos e tráfico de drogas. Os quatro policiais estavam na via férrea de circulação restrita.

Segundo a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), a área onde ocorreu o acidente é de alto risco e pouca visibilidade. No local, pode acontecer o cruzamento de até quatro trens ao mesmo tempo, vindos das linhas Centro e Sul.

Por G1 PE


0 comentários:

Postar um comentário