Publicidade

Recife e Petrolina tem ato em defesa dos direitos trabalhistas e do governo Dilma

Movimentos sociais exibem faixas com fotos de Lula e as frases Derrotados nas urnas atacam a democracia e O ódio das elites comprova a força do líder popular (Foto: Thays Estarque/G1)

Manifestantes realizaram um protesto, na tarde desta quinta (20), na área central do Recife, em defesa do governo da presidente Dilma Rousseff (PT), dos direitos trabalhistas e da democracia. Representantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT), do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), de partidos políticos e de movimentos sociais participam do ato. Eles saíram em passeata da Praça do Derby, passam pela Avenida Conde da Boa Vista e seguem para o Pátio do Carmo. Até o momento, nem a CUT nem a Polícia Militar divulgaram estimativas sobre o número de participantes.

De acordo com o vice-presidente da CUT, Paulo Rocha, a mobilização reivindica os interesses da classe trabalhadora. “Nós temos 32 anos de vida em defesa da democracia e da luta dos direitos dos trabalhadores. Por isso estamos na rua protestando e sempre voltaremos para nossos locais de luta", afirmou. Metalúrgicos, bancários, trabalhadores em educação e funcionários do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PE) também participam da manifestação.


Integrante do Movimento de Defesa e Garantia do Direito da Criança e do Adolescente, Josafá Medeiros disse que o grupo não se submeterá ao golpe e à farsa que estão tentando implantar no Brasil. “Estamos deixando claro para uma nação que o povo precisa ter a consciência dos direitos conquistados", afirmou o educador.

Para a professora Gleisa Campigotto, do movimento Plebiscito Constituinte, a classe trabalhadora vem sofrendo desde o começo do ano um retrocesso aos diretos. “O governo tem beneficiado mais a classe privada e esquecendo o povo brasileiro. Defendemos a continuidade do governo Dilma até o fim de 2018, mas isso não interfere nas nossas reivindicações de um país melhor", disse.

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Estado de Pernambuco (Sindmetal-PE), Henrique Gomes, disse que a categoria luta contra a intolerância da direita. "A presidenta Dilma foi eleita pelo voto direto e esperamos que a direita respeite isso". Durante o ato, a entidade ainda exibiu faixa em apoio ao projeto de lei que trata da taxação das grandes fortunas.

A presidente estadual do Partido dos Trabalhadores (PT), deputada Teresa Leitão, comentou que a mobilização celebra a democracia e reúne aqueles que lutaram pela redemocratização do país. "Não é por causa da situação financeira do Brasil que ficaremos contra a presidenta. A oposição está tão sem rumo que vai para a rua reivindicar a volta da ditadura"

Petrolina
Participantes de movimentos sociais, organizações sindicais e militantes de partidos participaram de um ato em apoio à democracia e à presidente Dilma Rousseff na manhã desta quinta-feira (20) pelas ruas do Centro de Petrolina, no Sertão pernambucano. 

A manifestação era composta de militantes do Partido dos Trabalhadores (PT), do Levante Popular da Juventude, da Central Única dos Trabalhadores (CUT), do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Pernambuco (Sintepe), Sindicato dos Professores de Pernambuco (Sinpro-PE) e do Movimento dos Sem-Terra (MST).

G1 PE

Comentários

Publicidade