Publicidade

Polícia prende suspeitos de invadir casa e sequestrar vereador em Alagoas


Dois homens suspeitos de invadir a residência e roubar pertences do vereador de Batalha, Walter Acioli de Lima Filho (PDT), foram presos em flagrante na noite de quinta-feira (19), horas depois do crime. Segundo a polícia, o político e a família foram feitos reféns por quase quatro horas durante a ação criminosa.

A informação foi confirmada ao G1 pela delegada de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas, Maria Angelita, nesta sexta (20).

Os suspeitos foram identificados como Luiz Clemente da Silva, 25, conhecido como “Nando”; e José Bruno Silva Vasconcelos, 22, conhecido como “Bruninho”. Eles vão responder por roubo majorado e porte ilegal de arma de fogo.

A polícia afirmou também que além dos dois presos, mais dois foragidos, que não foram identificados, participaram da ação criminosa.

Ainda de acordo com a delegada, o quarteto invadiu o imóvel por volta das 13h e permaneceu até as 17h. Eles levaram praticamente todos os objetos do imóvel e, em seguida, deixaram as vítimas em uma área da zona rural de Joaquim Gomes, que fica situado a cerca de 100 km de Boca da Mata.

Além dos roubos dentro da residência, os criminosos chegaram a realizar compras nos cartões das vítimas enquanto elas eram mantidas sob a mira de armas de fogo.

“Conseguimos localizá-los após uma investigação que já seguia por dois meses. Eles eram investigados por suspeita de integrar uma quadrilha especializada em roubos a residências. Casas em bairros de Maceió também foram alvos do grupo”, esclareceu a delegada Maria Angelita.

O material apreendido foi encontrado na casa da dupla, e incluía computadores, aparelhos eletroeletrônicos, televisores, poltronas avaliadas em R$ 5 mil e uma quantia em dinheiro.

A delegada acrescentou ainda que um outro integrante da mesma quadrilha já vinha sendo investigado e está no Sistema Prisional desde o mês passado por porte ilegal de arma de fogo. Ele foi identificado como Éricles Ricardo da Silva.

Após o flagrante, “Nando” e “Bruninho” passaram por exame de corpo de delito no Instituto de Medicina Legal (IML) e foram levados para o Sistema Prisional.

Por: G1 AL

Comentários

Publicidade