Publicidade

Publicidade

Homem mais procurado pela Polícia de Pernambuco por crime de pornografia infantil é solto pela Justiça

Delegado Jean Rockfeller (delegado secccional da Goiana) e Bárbara Fort (delegada de Carpina), durante apresentação de operação contra posse de pornografia infantil, nesta quinta-feira (19) (Foto: Paulo César/Polícia Civil de Pernambuco)

Uma das duas pessoas que foram presas por armazenar material com pornografia infantil, em Carpina, na Zona da Mata de Pernambuco foi solta, nessa quinta-feira (19), após o pagamento de uma fiança de R$ 2.500, em uma audiência de custódia. De acordo com a Polícia Civil, ele é o homem mais procurado no estado por guardar esse tipo de material.

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) explicou que o juiz responsável pelo caso concedeu a liberdade provisória, porque o homem não tinha antecedentes criminais, além de ter apresentado residência fixa. Além da fiança, ele precisa se apresentar à Justiça mensalmente para informar suas atividades.

O homem, que tem 51 anos, vinha sendo monitorado pela polícia e era uma das pessoas com mais acessos a esse tipo de material pornográfico.

Segundo o TJPE, o outro suspeito, que já havia sido preso anteriormente pelo mesmo tipo de crime, foi levado para o Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico (HCTP), em Itamaracá, no Grande Recife.

Ainda de acordo com o tribunal, já existia um incidente de insanidade mental instaurado na comarca de Carpina, em 2017, para aferir se o acusado possui ou não problemas mentais.

Os dois tinham mais de 600 arquivos digitais, entre fotos e vídeos, de pedofilia, segundo a polícia. Eles foram alvo de mandados de prisão.

As audiências ocorreram na Vara Única da Comarca de Nazaré da Mata, no Fórum Ministro Djalma Tavares da Cunha Melo.

No TJPE, o caso dos acusados segue para a Vara Criminal de Carpina, que aguarda o envio da denúncia do Ministério Público de Pernambuco.

Entenda o caso

Os dois homens foram presos na quarta-feira (18), pela Polícia Civil, por meio de cumprimento de mandados de busca e apreensão. A polícia apura, ainda, se há participação dos dois em outros tipos de crime. Inicialmente, eles respondem por posse do material com pornografia infantil.

Peritos do Instituto de Criminalística acompanharam os policiais durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão. Segundo a polícia, o homem que já havia sido preso anteriormente por posse de pornografia infantil afirma que este é um vício do qual ele não conseguiria se livrar.

Por G1

Comentários

Publicidade