terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Procurador-geral assume com pauta de avanços para o MPPE


Diante de uma plateia de membros, servidores e convidados, o novo procurador-geral de Justiça, Carlos Augusto Arruda Guerra de Holanda, comemorou o início de seu biênio (2015 a 2017) à frente do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), recebendo apoio do ex-procurador-geral e agora secretário-geral, Aguinaldo Fenelon, do governador do Estado, Paulo Câmara, e do Colegiado de Procuradores de Justiça. A festa ocorreu na sexta-feira (30 de janeiro), no Auditório Tabocas do Centro de Convenções, em Olinda.

Carlos Guerra deixou claro que o slogan “seguir avançando”, usado durante sua campanha ao cargo máximo do MPPE, servirá de leme na sua gestão. “Não vamos privilegiar grupos ou pessoas. Todos farão parte da corrente. Somos um só corpo”, pontuou o procurador-geral. Assim, ele convocou promotores e procuradores a “chefiarem juntos a Instituição”.

“Iremos reunir as boas ideias sem preconceito. Nosso Planejamento Estratégico será a espinha dorsal para nossas ações, criando uma estrutura melhor de trabalho e um diálogo mais propositivo com a sociedade. As decisões não serão impositivas e sim descentralizadas. Os membros devem compartilhá-las e contribuir com elas”, discursou Carlos Guerra.

O procurador-geral agradeceu ao governador Paulo Câmara pela presença, lembrando que ele é o primeiro mandatário de Pernambuco a prestigiar a posse de um procurador-geral de Justiça. Por sua vez, o presidente da Associação do MPPE, Salomão Abdo Aziz, lembrou que o novo chefe deve conduzir o MPPE para a construção de uma sociedade mais justa, livre e solidária. Já o decano do Colegiado de Procuradores de Justiça, Itamar Dias Noronha, alertou que “o Ministério Público ganha, cada vez mais, atribuições maiores e a sociedade se torna mais exigente com a Instituição”.

Ao parabenizar o novo procurador-geral, o secretário-geral Aguinaldo Fenelon agradeceu aos membros e servidores por seu empenho enquanto ocupou o cargo, de 2011 a 2014, e fez breve resumo de seu período. Rememorou que o grande desafio é motivar o diálogo entre as próprias instituições e com o povo, para que as pessoas vejam o MPPE como um aliado, preocupado e ouvinte das demandas populares, e não como um órgão distante.

“Fizemos nosso Planejamento Estratégico escutando o que as pessoas tinham a nos dizer. E assim, definindo as ações do MPPE. Hoje, somos reconhecidos como um dos MPs mais inovadores do Brasil”, disse Fenelon.

Após os discursos de parabenização, os convidados participaram de um coquetel servido no Centro de Convenções. Da mesa de honra fizeram parte o procurador-geral Carlos Guerra de Holanda; o decano do Colégio de Procuradores, Itamar Dias Noronha; o governador Paulo Câmara; o desembargador representante do Tribunal de Justiça Gustavo Lima; o procurador-geral do biênio 2013/2015 Aguinaldo Fenelon; o corregedor-geral Renato da Silva Filho; o ouvidor-geral Mário Palha Ramos; o presidente do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais, Eduardo de Lima Veiga; o conselheiro do Tribunal de Contas Ranilson Ramos; e o presidente da Associação do MPPE Salomão Abdo Aziz.

MPPE

Nenhum comentário:

Postar um comentário