Publicidade

Graça Foster será substituída da presidência da Petrobras, afirma Folha de S. Paulo


A presidente da Petrobras, Graça Foster, deverá ser substituída do cargo nos próximos dias. A informação foi divulgada na manhã desta terça-feira (3) pelo jornal Folha de S. Paulo, através da coluna Painel, que afirmou que a presidente da estatal já foi informada por Dilma Rousseff sobre a substituição. O nome do substituto ainda está em estudo.

Os rumores sobre a possível saída de Graça Foster fizeram as ações da Petrobras subir 9%. Antes da divulgação, o índice que mede as variações da estatal estava em torno de 2%.

Um dos fatores que pesou para a decisão foi a classificação da agência Moody's, divulgada na última sexta-feira (30). A estatal foi rebaixada no rating referente ao nível de risco da dívida em moeda externa, resultado provocado pelos aprofundamentos da investigação da estatal pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal.


Sobre as adiações da divulgação do balanço do terceiro trimestre, a agência criticou a posição da empresa. “A Petrobras falhou em fornecer qualquer clareza sobre a magnitude desses ajustes [relacionados aos desvios de recursos]. A falta de progresso em divulgar as quantias aproximadas dos ajustes não é um sinal encorajador para divulgação oportuna das demonstrações financeiras de final de ano auditadas”, destacou a nota.

Em defesa de Graça, Dilma Rousseff afirmou diversas vezes que tem confiança na presidente da estatal. "Graça é uma pessoa ética. Ela disse que se toda esta situação prejudicar o governo ou a Petrobras, colocaria seu cargo à disposição sem problemas. Eu disse a ela que não era necessário", declarou Dilma em um café da manhã com jornalistas no Palácio do Planalto, no dia 22 de dezembro do ano passado. "Eu quero Graça de presidenta (da Petrobras)", completou.

Graça Foster esteve na presidência da estatal por quase três anos, tendo assumido a pasta em fevereiro de 2012. Nos últimos anos, com o agravamento dos escândalos de corrupção, a maior empresa do País perdeu mais da metade do valor de mercado.

Do Blog de Assis Ramalho com informações do JC Online
e agências de notícias

Comentários

Publicidade