Publicidade

Após quase dois anos de articulação, MPPE e sociedade conseguem retorno do serviço do Banco do Brasil em Itapetim


Depois de quase dois anos funcionando sem realizar operações com dinheiro em espécie, o Banco do Brasil de Itapetim, no Sertão do Pajeú, vai voltar a oferecer o serviço aos correntistas. A ação foi resultado de uma série de reuniões promovidas pela Promotoria de Justiça local, com a participação da Prefeitura, Polícia Militar, gerente do Banco do Brasil e a população de Itapetim.

Em audiência pública, os presentes decidiram por manter a agência funcionando apenas com dinheiro em circulação no município, ou seja, sem a realização do transportes de grandes valores por meio de carros-forte. A alternativa é considerada pela promotora de Justiça Lorena de Medeiros Santos um meio-termo entre a proposta defendida pelo banco, que era a realização de pagamentos apenas por meio de cartão de débito, e o funcionamento da agência nos moldes tradicionais.

“A opção de realizar os pagamentos somente por meios eletrônicos foi descartada pela população, porque é algo que ainda não está na cultura das pessoas e em razão de haver custos para os comerciantes aceitarem o cartão de débito. Já o banco alegou que não havia segurança para voltar à operação padrão”, explicou a promotora de Justiça.

Em atendimento às solicitações do Banco do Brasil, o município implantou o Conselho Municipal de Segurança Pública e a Polícia Militar providenciou reforço no efetivo que atende a cidade. “Essa medida é positiva para a população como um todo; para os clientes, deixa de haver a necessidade de se deslocar 18 quilômetros, até São José do Egito, para sacar dinheiro; e para os comerciantes, o movimento deverá ter uma melhora, já que os compradores poderão realizar suas compras na própria cidade”, complementou Lorena Santos.

Comentários

Publicidade