sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Professores e alunos da UPE do campus de Nazaré da Mata são alvo de agressões



A Reitoria da Universidade de Pernambuco, frente às últimas ações de violência com características da manifestação do ódio, divulgou nota em repúdio a agressão a qualquer membro de sua comunidade acadêmica. Na última quinta-feira (8), no campus de Nazaré da Mata, também foi espalhado uma carta contendo agressões à professores e alunos da instituição. A reitoria considera que qualquer ato dessa natureza constitui agressão à sociedade e fere profundamente o Estado Democrático de Direito. Diante da situação da refeitoria instaurou processo administrativo de sindicância para investigar o fato.

Em nota divulgada nesta sexta (9), a UPE lembra que o artigo 206 da Constituição Federal garante a “liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber” e o “pluralismo de ideias e de concepções pedagógicas”. A liberdade de cátedra é reafirmada pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei nº 9.394/96).

A universidade diz que está apurando detalhadamente os últimos fatos ocorridos para responsabilização dos autores da agressão. E também fará denúncia das agressões às instituições Secretaria da Casa Civil, Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de Pernambuco, Secretaria de Defesa Social de Pernambuco, Polícia Científica e Ministério Público de Pernambuco para que sejam tomadas as devidas providências.

A UPE ressalta ainda a garantia do direito à livre manifestação e à difusão do conhecimento produzidos, e a constituição de equipe integrada de suporte jurídico composta pela Procuradoria Jurídica da Universidade de Pernambuco, e assessorias jurídicas do Instituto de Apoio da Universidade de Pernambuco, da Associação dos Docentes da Universidade de Pernambuco, do Sindicato dos Servidores da Universidade de Pernambuco e do Diretório Central dos Estudantes.

A Universidade de Pernambuco afirma ainda na nota que não tolera qualquer ameaça à liberdade, ao pensamento crítico, à democracia e intimidações aos seus membros. A instituição defende ainda o amplo debate para a manifestação de ideias e liberdade de expressão e uma sociedade pautada no respeito humano.

Por: Diario de Pernambuco


0 comentários:

Postar um comentário