Publicidade

Prefeito de Serra Talhada homenageia médicos cubanos que deixam o município " vão fazer muita falta ao nosso povo"


Um jantar de confraternização e troca de lembranças e agradecimentos. Foi esta a maneira que o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT), encontrou para agradecer aos médicos cubanos que deixam o município, após vários anos de trabalho nas comunidades pobres. Cinco médicos retornam a Cuba, após o governo cubano romper o contrato que tinha com o Brasil, devido às declarações provocativas do presidente eleito Jair Bolsonaro. Além do Brasil, Cuba mantém o mesmo convênio com 66 países.


“Desde quando recebemos os primeiros médicos cubanos, em 2013, tivemos, inegavelmente, uma melhoria significativa na qualidade e na eficiência do atendimento na atenção básica do nosso município. Com uma cultura profissional diferente da nossa, os médicos de Cuba estreitaram a relação com os pacientes, ajudando-nos a construir uma rede mais humanizada e mais presente no dia a dia das pessoas, em todas as comunidades”, relatou Luciano Duque.

Em conversa com o Farol, o prefeito disse que os médicos estão retornando com muita tristeza, devido ao comportamento desrespeitoso de Bolsonaro. “Foi colocado em dúvida se eles (os cubanos) eram realmente médicos, questionaram a capacidade deles. Também teve esse negócio do trabalho escravo que não existe. Tudo invenção e o presidente eleito ainda culpou os prefeitos por isso”, lamentou Duque, complementando:

“Por tudo que fizeram pelo Brasil e, especialmente, por Serra Talhada, somos profundamente gratos a estes exemplares e extraordinários profissionais, que certamente, vão fazer muita falta ao nosso povo, sobretudo, aos que eram por eles assistidos”.

Por: Farol de Notícias

Comentários

Publicidade