terça-feira, 7 de agosto de 2018

Suspeito de matar pastora evangélica a tiros por ciúmes é preso no Recife

Maria Josefa, pastora da Igreja Rompendo em Fé  - Foto: Edson Araújo - TV Jornal

Uma pastora evangélica de 43 anos foi assassinada a tiros, na noite de segunda-feira (6), no bairro do Ispep, na Zona Sul do Recife. A Polícia Civil apontou, nesta terça-feira (7), que o autor do crime foi preso em flagrante e que o homicídio ocorreu na frente da casa da suposta namorada da vítima, que era ex-companheira do criminoso. O crime teria sido motivado por ciúmes.

Em entrevista à TV Globo, a delegada Ana Luísa Mendonça afirmou que a polícia trabalha com a hipótese de a pastora, identificada como Maria Josefa da Silva, ter sido morta por José Luiz da Silva, de 37 anos, por causa do relacionamento homoafetivo com a testemunha ocular do assassinato, que não teve o nome divulgado.

Segundo a policial, a testemunha encontrava-se no carro com a vítima no momento do assassinato. “A mulher que estava com Maria Josefa está grávida do homem que atirou”, afirmou a delegada.

A delegada contou que Maria Josefa, pastora da Igreja Rompendo em Fé, em Boa Viagem, também na Zona Sul do Recife, saiu do culto, pegou a amiga e deu uma carona para uma terceira pessoa até uma residência no bairro.

Ao retornar para a casa da amiga, na Avenida Presidente Kennedy, a pastora parou o automóvel e elas foram surpreendidas por José Luiz. Segundo a polícia, ele atirou três vezes na vítima. A testemunha ocular abria a grade do prédio, quando o atirador chegou. "A pastora foi morta no carro", disse a delegada.

Segundo a investigadora, é possível descartar a possibilidade de roubo seguido de morte. "Ela estava com bastante dinheiro na bolsa para fazer um pagamento e nada foi levado. O relacionamento entre as duas teria despertado ciúmes no autor do crime”, apontou.

Segundo a policial, Maria Josefa se divorciou há pouco tempo e tem três filhos. “Apuramos que a vítima não tinha inimizades”, acrescentou.

A polícia informou que José Luiz seria encaminhado para a audiência de custódia, nesta terça-feira (7). “A testemunha foi categórica e o homem foi preso em flagrante. Ele negou o crime e não achamos a arma na casa dele”, disse a delegada.

Por G1


0 comentários:

Postar um comentário