quinta-feira, 21 de junho de 2018

Deputados lançam frente parlamentar contra venda das refinarias

Líder do PSB, Tadeu Alencar será coordenador do Estado na frente, criada após a Petrobras anunciar a venda do controle acionário de quatro refinarias, entre elas a Abreu e Lima (Foto: Sérgio Francês/PSB na Câmara)

Foi lançada nesta quarta-feira (20), no salão nobre da Câmara dos Deputados, a Frente Parlamentar em Defesa das Refinarias da Petrobras, que reúne deputados de vários partidos, a maioria deles de oposição ao governo Michel Temer. Líder do PSB na Casa, Tadeu Alencar será o coordenador da bancada pernambucana no colegiado. A iniciativa nasceu como reação após a Petrobras anunciar o projeto de vender o controle acionário de quatro de suas refinarias - Abreu e Lima (Pernambuco), Alberto Pasqualini (Rio Grande do Sul), Presidente Getúlio Vargas (Paraná) e Landulpho Alves (Bahia).

A justificativa da Petrobras para a venda das ações seria a de colocar em prática uma política de desinvestimento e de capitalização da empresa. Em abril, a estatal lançou uma concorrência para vender 60% das quatro refinarias. E na última segunda-feira (18), a petrolífera informou que cinco interessados haviam assinado termos de confidencialidade para avaliar o negócio.

Para o deputado Tadeu Alencar, a venda do controle acionário leva em conta apenas a ótica do mercado, quando razões estratégicas e de interesse público é que deveriam ser a base da tomada de decisão. Segundo ele, a crise recente do reajuste dos combustíveis e termos capacidade ociosa nas refinarias são razões que justificam a não realização do negócio. O deputado avalia que a Petrobras não deveria abrir mão dessa exploração e aumentar sua produção, diminuindo assim a importação de combustíveis.

“É mais um ataque (do governo Temer) essa tentativa de venda de quatro refinarias, (...) entregar na bacia das almas, a preço de banana, com um olhar apenas do mercado financeiro. Não estamos aqui defendendo interesses menores, corporativos, mas interesses superiores da nação brasileira”, afirmou o deputado, no ato de lançamento da frente. “Gostaríamos de estar aqui discutindo questões propositivas, como a reforma tributária, por exemplo. Mas temos que atuar em várias frentes para enfrentar essa onda conservadora que só tem olhar para o mercado”, advertiu.

Tadeu Alencar sugeriu um grande ato público, em julho, em frente à Refinaria Abreu e Lima, para marcar a posição da frente contra a medida. Cada Estado onde a Petrobras tem uma refinaria terá um coordenador de bancada. O ato de lançamento da frente – aprovada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) - contou com a participação de integrantes da Federação Única dos Petroleiros (FUP) e da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP). Na ocasião, foram apresentados estudos sobre a situação das refinarias e seus terminais e um plano de mobilização contra a venda do controle acionário das refinarias. A frente parlamentar será presidida pelo deputado Bohn Gass (PT-RS) e tem a deputada Luciana Santos (PCdoB-PE) como vice-presidente.

Assessoria de Imprensa deputado federal Tadeu Alencar


0 comentários:

Postar um comentário