Publicidade

Câmara homenageia os 120 anos de fundação da Escola de Engenharia de Pernambuco

Deputado Jorge Côrte Real (Foto: Zeca Ribeiro)

Os 120 anos de fundação da Escola de Engenharia de Pernambuco, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), foram celebrados, nesta segunda-feira (15), em uma sessão solene na Câmara dos Deputados. Por indicação do deputado federal Jorge Côrte Real (PTB-PE), a cerimônia foi marcada pelas contribuições e avanços que a instituição de ensino superior proporcionou ao desenvolvimento social e econômico do Estado e do Brasil. Dirigentes, professores e parlamentares participaram da solenidade em Brasília.

“A Escola de Engenharia realiza um trabalho de fundamental importância na área do ensino superior no Estado. Associando a produção e a democratização do conhecimento, oferece oportunidade de desenvolvimento pessoal e profissional aos cidadãos e, ao mesmo tempo, contribui para impulsionar o crescimento social e econômico equilibrado da sociedade na qual está inserida”, discursou o deputado Jorge Côrte Real, que é ex-aluno da instituição. O petebista cursou Engenharia Civil entre os anos de 1971 a 1975.

O deputado Jorge Côrte Real destacou ainda que, hoje, a Escola de Engenharia congrega, aproximadamente, cinco mil alunos matriculados nos 17 cursos de graduação e cerca de 500 na pós-graduação. E nos últimos anos, a média de egressos da graduação tem sido de 180 por semestre. O parlamentar relembrou a importância política da instituição, a segunda escola voltada para o ensino de Engenharia no Brasil em 1985.

Além Jorge Côrte Real, que presidiu a sessão, a mesa foi composta pelos professores Alexandre Schuler, diretor da Escola de Engenharia, Afonso Sobreira, vice-diretor da instituição, Edmilson Lima e Maurício Pina, e os parlamentares Mauro Pereira (PMDB-RS), que representou o presidente da Câmara, o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e Luciana Santos (PCdoB-PE).

Representando o reitor da UFPE, Anísio Brasileiro, o professor Edmilson Lima destacou o trabalho de inovação na Escola, através do programa Ciências sem Fronteiras. "Enviamos nossos alunos para o exterior para complementar a formação e trazer inovação tecnológica para o País. Passamos, em 2004, de 12 alunos para mais de 500, atualmente. Eles trazem o conhecimento e aplicam no novo cenário econômico do Estado", afirmou. O professor Maurício Pina destacou que a instituição, ao longo de sua trajetória, foi também berço para formação de líderes políticos, como os ex-governadores Manuel Borba e Carlos de Lima Cavalcanti, além do próprio deputado Jorge Côrte Real e da deputada Luciana Santos.

Assessoria de Imprensa - Deputado Jorge Côrte Real

Comentários

Publicidade