Publicidade

Kaio Maniçoba se destaca em Brasília prestes a fazer cem dias de mandato

Esta semana, o deputado teve mais dois requerimentos aprovados referentes às Comissões de Agricultura e Pecuária e da CPI da Petrobras (Foto: Divulgação)

O deputado federal Kaio Maniçoba (PHS-PE), titular da CPI da Petrobras e da Comissão de Agricultura e Pecuária, tem trabalhado a todo vapor e esta semana teve mais dois requerimentos aprovados referentes à essas duas Comissões. Um deles, solicita visita técnica na construção da Refinaria Abreu e Lima (Refinaria do Nordeste- Rnest), em Ipojuca. O objetivo é averiguar o andamento da obra, já que durante o processo de apuração das irregularidades na estatal foram reveladas ocorrências de superfaturamento por parte das empresas envolvidas.

A outra requisição aprovada reivindica uma audiência pública, com a presença dos presidentes da Codevasf, Elmo Vaz Bastos de Matos, e da Chesf, Antônio Varejão de Godoy, para prestar esclarecimentos sobre os constantes cortes de energia elétrica dos produtores rurais atingidos pela Barragem de Itaparica. No fim do mês de março, o corte de energia por falta de pagamento nos perímetros de irrigação nos estados de Pernambuco e na Bahia deixou cerca de dois mil agricultores prejudicados. Durante três dias, o fornecimento de energia na localidade foi suspenso pela Celpe porque a Codevasf que tinha acordo firmado com a Companhia Hidroelétrica do São Francisco, não tinha quitado a conta.

Outros destaques- Ainda no início deste mês, o deputado pernambucano já tinha aprovado requerimento de relevância que solicita ao presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), debate sobre a proposta de um novo pacto federativo. Outras duas requisições feitas em março também foram aprovadas. Uma delas foi a solicitação ao Tribunal de Contas da União (TCU), Ministério Público Federal e Controladoria Geral da União para que não promovam acordo com as empresas envolvidas. A outra foi a convocação do ex-gerente de Serviços da Petrobras, Pedro Barusco, que acusou, em delação premiada, o PT de receber propina em contratos da estatal entre 2003 e 2013. Barusco refez as acusações em depoimento na CPI.

Assessoria de Imprensa - Deputado Federal Kaio Maniçoba

Comentários

Publicidade