Publicidade

Promotores de Justiça e prefeitos da Região do Pajeú vão se reunir com o Ministério da Integração Nacional para buscar continuidade de obras hídricas


Os promotores de Justiça da 3ª Circunscrição do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), com sede em Afogados da Ingazeira, e os prefeitos dos 13 municípios que compõem a Região do Pajeú irão se reunir na próxima semana com o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi. O grupo havia encaminhado ofícios ao gabinete do ministro e à Casa Civil da Presidência da República com o intuito de solicitar reunião com o governo federal. O encontro tem por objetivo sensibilizar os gestores da necessidade de se manter a execução das obras da construção da barragem de Ingazeira e da segunda etapa da Adutora do Pajeú.

Segundo o coordenador da 3ª Circunscrição do MPPE, promotor de Justiça Lúcio de Almeida Neto, a continuidade das obras é crucial para amenizar a crise hídrica vivida pelos municípios da região. Os mananciais de Brotas e Rosário, que servem às cidades da região, estão com níveis de 7% e 4% das suas capacidades, muito próximos do colapso.

A última reunião entre os promotores e prefeitos, realizada na quinta-feira (14), foi o quinto encontro sobre o tema. Segundo Lúcio de Almeida Neto, a preocupação se deve aos atrasos verificados nas obras em decorrência do corte de gastos promovido pelo governo federal. Na reunião com o ministro da Integração Nacional, o objetivo dos representantes do MPPE será defender que as obras contra a seca não sofram redução nos repasses, de modo a evitar a paralisação das frentes de trabalho e o agravamento da falta de água no Sertão do Pajeú.

O promotor destacou ainda que os caminhões da Operação Pipa estão retirando, em caráter emergencial, água de dois reservatórios localizados nas cidades de Patos e Tavares, na Paraíba, para atender aos moradores da zona rural dos municípios do Pajeú.

MPPE

Comentários

Publicidade