domingo, 18 de fevereiro de 2018

Acidentes na BR-424, no Agreste de PE, causam a morte de dois adolescentes e dois adultos


Dois acidentes de trânsito neste sábado (17) na BR-424, no Agreste de Pernambuco, causaram a morte de dois adolescentes e dois adultos. No início da manhã, no município de Venturosa, um caminhão com sete pessoas capotou, causando a morte dois passageiros e deixando cinco feridos. Já à tarde, no município de Caetés, houve o atropelamento de quatro pessoas de uma mesma família após a colisão envolvendo um carro de passeio e um ônibus de transporte escolar - devido à colisão, o motorista do carro morreu e, no atropelamento, faleceu uma jovem de 15 anos.

O capotamento do caminhão ocorreu por volta das 7h40 na Serra do Tará, altura do quilômetro 47 da BR-424. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal, o motorista perdeu o controle do veículo numa curva e tombou.

Com três pessoas na carroceria e quatro na cabine, o caminhão seguia de Capoeiras em direção a Venturosa e levava bagaço de cana de açúcar. No local do acidente, morreram o adolescente Weslly de Oliveira Silva, 17 anos, e Cícero França de Almeida, 43 - ambos se encontravam na carroceria. As informações são de que moravam na zona rural de Capoeiras. Feridos, os outros passageiros, todos do sexo masculino, foram encaminhados por ambulâncias do Samu a hospitais da região.


O segundo acidente ocorreu às 15h no km 72 da BR-424, no município de Caetés. Segundo a PRF, o motorista de uma picape Saveiro realizava uma ultrapassagem quando colidiu de frente contra um ônibus. O motorista do ônibus, que estava sozinho no veículo, perdeu o controle do veículo, saiu da pista na BR-424 e atingiu quatro pessoas de uma mesma família que passavam a pé pelo local. Entre os atingidos, Thaís Cleonice da Silva, 15 anos, não resistiu aos ferimentos e faleceu no local. Com 34 anos, o motorista foi encaminhado ao hospital, mas faleceu.

Os parentes da jovem, que residiam na zona rural de Caetés, foram socorridos. O motorista do ônibus prestou depoimento na Delegacia da cidade, e o teste de bafômetro foi normal: não havia ingerido bebida alcoólica.

Por: Folha de Pernambuco


0 comentários:

Postar um comentário