quinta-feira, 23 de agosto de 2018

Bolsonaro e Lula estão tecnicamente empatados entre os mais escolarizados


Lula (PT) e Jair Bolsonaro (PSL) estão tecnicamente empatadosentre eleitores com ensino superior, levando-se em conta a margem de erro de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. Das 8.433 pessoas ouvidas nos 313 municípios brasileiros, o Datafolha constatou que Bolsonaro possui 27% das intenções de voto e Lula chega a 25%. A diferença entre os dois aumenta para 39 pontos percentuais entre os eleitores com ensino fundamental. Bolsonaro tem 10% das intenções de voto desse público, enquanto Lula chega a 49% da preferência.

Marina Silva (REDE) e Geraldo Alckmin (PSDB) vêm em seguida, empatados tecnicamente entre eleitores das três faixas de escolaridade analisadas. Em cenário sem Lula, Jair Bolsonaro cresce apenas três pontos percentuais entre os eleitores com ensino fundamental. Boa parte dos votos desses eleitores vão para Marina Silva, que vira preferência de 18% dos menos escolarizados.

Entre os eleitores com ensino superior, Bolsonaro segue com 27%. Marina Silva chega a 12% das intenções de votos e em seguida aparece Ciro Gomes, com 10%. Fernando Haddad (PT), candidato a vice de Lula, possui a preferência de 2% dos eleitores com ensino fundamental, 3% dos que tem ensino médio e 9% das intenções de votos de quem tem ensino superior.

Leia também
Cresce a rejeição das mulheres a Jair Bolsonaro, aponta Datafolha
45% estão otimistas com eleição, diz Datafolha
Michel Temer é o presidente mais impopular na história recente, aponta Datafolha

Em pesquisa espontânea, em que o eleitor fala em qual candidato deseja votar, Jair Bolsonaro é o mais mencionado entre eleitores com ensino superior. Ele também tem mais intenções de voto entre aqueles com ensino médio. Bolsonaro só não é o favorito entre a população que estudou até o ensino fundamental; a maioria destes eleitores (14%) mencionaram Lula; Bolsonaro é mencionado por 6% dos ouvidos.

Eleitores que não possuem nenhum nome em mente são a maioria, chegando a representar 47% daqueles que possuem apenas o ensino fundamental. O Datafolha ouviu 8.433 pessoas em 313 municípios. A margem de erro do levantamento, uma parceria da Folha de S.Paulo e da TV Globo, é de dois pontos percentuais para mais ou menos. O nível de confiança é de 95%. Levantamento registrado na Justiça Eleitoral sob o protocolo BR 04023/2018.

Lula
Em cenário sem Lula, Marina Silva (REDE) lidera entre eleitores mais pobres, ela tem 19% das intenções de votos de quem ganha até dois salários mínimos (R$ 1.908,00); Jair Bolsonaro (PSL) vem em seguida, com 14%. Entre os mais ricos, que ganham mais de dez salários mínimos (R$ 9.540,00), Bolsonaro lidera com 33% das intenções de voto, seguido de Ciro Gomes (PDT), com 13%. O candidato militar também é o preferido dos mais escolarizados, em pesquisa espontânea.

Em um cenário com Lula, Bolsonaro tem 30% das intenções de voto entre eleitores com maior poder aquisitivo. O pior desempenho do militar está entre os mais pobres, com 8% das suas intenções de voto. Entre os eleitores que ganham até dois salários mínimos, Lula (PT) tem 24% das intenções de voto. Nessa porção do eleitorado também paira a dúvida, 45% dos entrevistados não sabem em quem votar.

Apesar do PT ser o partido de preferência de 75% dos eleitores mais pobres, que ganham até três salários mínimos, Fernando Haddad (PT), na hipótese de impedimento da candidatura de Lula , tem 7% das intenções de voto destes eleitores. Haddad é preferência de 9% dos entrevistados que ganham mais de dez salários mínimos.

A margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais para mais ou menos. O nível de confiança é de 95%. Levantamento registrado na Justiça Eleitoral sob o protocolo BR 04023/2018.

Por: Folhapress


0 comentários:

Postar um comentário