sexta-feira, 3 de julho de 2015

Estande da Rede Pernambucana de Municípios Saudáveis na Fenearte é espaço para bons negócios

Fotos: Ascom Agência Condepe/FIDEM

Foi muito procurado pelo público o estande de artesanato da Rede Pernambucana de Municípios Saudáveis nesta quinta-feira (2), no primeiro dia de funcionamento da 16ª Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), no Centro de Convenções. O espaço fica no final da rua 8 e está recheado de objetos e roupas confeccionados nos mais diferentes materiais, de papel reciclado, fibra de bananeira, tecido e fita entre outros. No local, artesãos de oito municípios estão se revezando para comercializarem os produtos. O público poderá prestigiar o evento até o dia 12.

Uma das artesãs presentes no estande é Severina Batista Lima. Ela faz parte da Associação do Pequeno Agricultor do Engenho Xuxá, em Timbaúba (Mata Norte). Ela conta que trabalha com a fibra vegetal de Urubá desde os seis anos de idade e produz os mais diversos artigos: bolsas, sapatos, peneiras, entre outros. "Fomos criados pelos nossos pais com essa atividade. Hoje criamos os filhos e os netos. A Fenearte é de grande valia para a minha vida, a partir dela as pessoas conhecem meu trabalho e passam a me procurar para adquiri-los".

Já a artesã Maryjean Cesar de Andrade, que faz parte da Associação das Comadres, de Barra de Guabiraba, também se mostrou bastante animada com a participação na maior feira de artesanato da América Latina. "Gostei bastante de ter participado das capacitações promovidas pela Rede de Municípios Saudáveis. Tenho aprendido bastante e aprimorado minha arte", registra. Além destes dois municípios ainda há artesanato de Itaquitinga, Goiana, Limoeiro, Palmares, Salgueiro e São Vicente Férrer.

Visitas – O secretário estadual de Planejamento e Gestão, Danilo Cabral, e o presidente da Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco, Flávio Figueiredo, visitaram o estande, cumprimentando e incentivando as artesãs. A Agência, vinculada à Secretaria de Planejamento, é uma das coordenadoras da Rede Pernambucana de Municípios Saudáveis.

Danilo Cabral cumprimentou os artesãos pelo trabalho e destacou a importância do incentivo à produção das peças. “A produção artesanal, além de valorizar a nossa cultura, é um importante aspecto da nossa economia. A Fenearte, por exemplo, deve movimentar negócios na ordem de R$ 40 milhões, negócios que são fomentados a partir da presença dos artesãos na Feira”, disse.

Já o presidente da Condepe/Fidem, Flávio Figueiredo, comentou sobre a beleza e qualidade dos produtos expostos na Feira, especialmente no estande. “O artesanato é algo bonito de se ver. Produzido pelas mãos habilidosas de pernambucanos e pernambucanas orgulhosos de seus trabalhos, que conquistam o seu merecido reconhecimento. É essa a meta, a de tornar a vida das pessoas mais saudáveis", concluiu Figueiredo.

Assessoria de Comunicação e Imprensa da Agência Condepe/FIDEM

Nenhum comentário:

Postar um comentário